Jean Paul Prates critica decisão do Cade sobre fusão Boeing-Embraer

Da Rádio Senado | 05/02/2020, 19h08 - ATUALIZADO EM 05/02/2020, 18h37

O senador Jean Paul Prates (PT-RN) criticou nesta quarta-feira (5) em Plenário a aprovação pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) do acordo de fusão da empresa produtora de aviões Embraer com a norte-americana Boeing. Ele lembrou que a transação já foi aprovada pela Câmara de Comércio dos Estados Unidos e precisa ser avalizada pela União Europeia.

O parlamentar considerou natural a decisão favorável norte-americana, pois para ele a parceria é benéfica apenas aos interesses comerciais da Boeing, que enfrenta problemas após a suspensão da fabricação de seu modelo 737 MAX. A medida foi adotada após dois acidentes com mais de trezentas vítimas fatais. Hoje, mais de 400 unidades desse avião estão estacionadas em hangares da empresa. Todas as entregas estão suspensas e as desistências aumentaram.

— Incorporar a Embraer a essa altura é bom negócio para os americanos e péssimo para nós, brasileiros. É o famoso abraço do afogado — afirmou.

Jean Paul Prates destacou que se a suposta fusão for confirmada, toda a cadeia comercial e de comando da Embraer será transferida para a Boeing, nos Estados Unidos, e a empresa brasileira vai passar a ser apenas um apêndice da norte-americana. 

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)