Indicação de novo presidente do Banco Central começa a ser analisada na terça

Da Redação | 15/02/2019, 12h03 - ATUALIZADO EM 18/02/2019, 18h09

A primeira reunião do ano da Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) será destinada à leitura da indicação do nome de Roberto Campos Neto para a presidência do Banco Central (BC). O encontro está marcado para as 10h de terça-feira (19). Na ocasião, os senadores vão conhecer também outros dois indicados para a diretoria do BC e uma indicada para a diretoria da Comissão de Valores Mobiliários (CVM).

Roberto de Oliveira Campos Neto tem 49 anos e se formou em 1993 em economia na Universidade da Califórnia, em Los Angeles. Dois anos depois, concluiu o mestrado na mesma instituição. Neto do economista e ex-ministro Roberto Campos, iniciou a vida profissional no Banco Bozano, Simonsen, mas a maior parte da carreira foi dedicada ao Banco Santander, onde ocupou cargos em diferentes áreas, como mesa de operações, renda fixa internacional, tesouraria e banco digital.

Se for aprovado pelo Senado, o indicado substituirá o atual mandatário do BC, Ilan Goldfajn.

De olho na inflação

O Banco Central é uma autarquia, vinculada ao Ministério da Economia, cuja tarefa é formular e executar a política monetária, manter a inflação dentro da meta, servir como depositário das reservas internacionais do país e garantir, para a população, o fornecimento adequado de dinheiro em espécie. A instituição tem uma diretoria colegiada, que é indicada pelo presidente da República e precisa ser aprovada pelo Senado. Os outros dois diretores indicados são Bruno Serra Fernandes e João Manoel Pinho de Melo.

A CVM também é uma autarquia vinculada ao Ministério da Economia. Sua missão é fiscalizar e desenvolver o mercado de capitais no Brasil, a fim de equilibrar a atuação dos agentes e a proteção dos investidores. A indicada é Flávia Martins Sant'Anna Perlingeiro.

Até o início da tarde desta sexta-feira (15), os relatórios referentes às quatro indicações ainda não haviam sido apresentados pelos respectivos relatores.

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe:
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
senado.leg.br/ecidadania
Alô Senado (0800-612211)

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h51 Manutenção de empregos: Retirado de pauta o PL 1.128/2020, que autoriza bancos públicos a financiarem folhas de pagamento durante a pandemia. Seu autor, Omar Aziz (PSD-AM), vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.
18h07 Encargos sociais: Senador Irajá (PSD-TO) retira de pauta o PL 949/2020, de sua autoria, e é designado para a relatoria da MP 927/2020. Os senadores concordam que há similaridade entre as duas propostas de isenção de encargos sociais.
Ver todas ›