Fátima Bezerra critica magistrados que derrubaram habeas corpus e reafirma candidatura de Lula

Da Redação e Da Rádio Senado | 10/07/2018, 16h05 - ATUALIZADO EM 10/07/2018, 20h14

A senadora Fátima Bezerra (PT-RN) afirmou nesta terça-feira (10) que o episódio envolvendo o pedido de liberdade do ex-presidente Lula, no último domingo, pode ser classificado de "festival de ilegalidades".

Segundo ela, as decisões do juiz federal Sérgio Moro e dos desembargadores Thompson Flores e Gebran Neto, do Tribunal Regional Federal da 4ª Região, contrárias ao habeas corpus expedido pelo desembargador Rogerio Favreto, mostram que a convicção política daqueles julgadores fez sucumbir o princípio da presunção de inocência. Para ela, não competia a esses magistrados interferir na decisão de Favreto.

Fátima Bezerra afirmou que o ex-presidente foi condenado sem provas e preso ilegalmente, uma vez que a decisão que o condenou pode ser questionada em instâncias superiores. Além disso, estaria sendo impedido de exercer plenamente seus direitos políticos, que ainda estão vigentes.

— É por essas e outras que o PT vai intensificar a mobilização social em defesa da democracia, da liberdade do ex-presidente Lula e do seu direito de ser candidato à Presidência da República. No dia 15 de agosto, o PT fará um grande ato em Brasília por ocasião do registro da candidatura do ex-presidente Lula no Tribunal Superior Eleitoral — declarou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)