Projeto Jovem Senador 2018 é lançado e escolas públicas começam a receber kits

Da Redação | 02/05/2018, 19h22 - ATUALIZADO EM 22/05/2018, 19h50

As 19.779 escolas públicas de ensino médio das redes estaduais e do Distrito Federal começam a receber, nesta semana, o material para participação no Projeto Jovem Senador 2018. Ao todo, serão distribuídos 20 mil kits que devem alcançar pelo menos 200 mil estudantes. O projeto seleciona anualmente, por meio de concurso de redação, 27 estudantes para vivenciarem o trabalho dos senadores em Brasília.

O concurso deste ano tem como tema A Constituição Cidadã 30 anos depois. Após "tomarem posse" como "jovens senadores", os estudantes selecionados participam de comissões e apresentam, discutem e votam propostas que posteriormente poderão ser transformadas em projetos de lei, se acolhidas pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

O presidente do Senado, Eunício Oliveira, destaca o papel da educação como fator fundamental para o desenvolvimento de uma sociedade com mais justiça social. Por isso, convida docentes e alunos de ensino médio de todo o país a participarem da iniciativa.

— Entre os direitos consagrados na Constituição federal está a educação. Por esse motivo, a Constituição Cidadã 30 anos depois é o tema do Programa Jovem Senador deste ano. Desde que foi criado, o projeto já mobilizou mais de um milhão de alunos, 32 mil professores e contabilizou mais de 503 mil redações — afirma o presidente da Casa.

Organização

O programa é um projeto da Secretaria de Relações Públicas, unidade vinculada à Secretaria de Comunicação Social (Secom) do Senado, da Secretaria-Geral da Mesa e das Consultorias Legislativa e de Orçamento, com apoio da Diretoria-Geral. A iniciativa também conta com o apoio de 54 coordenadores nos estados e no Distrito Federal, que auxiliam na divulgação do concurso e realizam a interface entre as secretarias de Educação, as unidades escolares e a equipe organizadora do projeto em Brasília.

O coordenador de Gestão de Eventos, Herivelto Ferreira, afirma que a expectativa da equipe organizadora do projeto é que o número de redações participantes continue aumentando, seguindo a tendência de crescimento de engajamento de escolas, professores e alunos dos últimos anos. Segundo ele, o contexto do aniversário da Constituição possibilita várias abordagens, o que pode contribuir para as discussões e trabalho em sala de aula.

— A participação dos estudantes é importante para que, nestes 30 anos de redemocratização, haja um momento para reflexão, tanto histórica, buscando a memória daquele momento, passando pelo processo de adequação da Constituição, até as perspectivas — disse Herivelto Ferreira.

Os kits, que estão sendo enviados pela Secretaria de Relações Públicas, contêm o regulamento do projeto, ficha de inscriçãofolha de redaçãofolheto de divulgaçãocartazcarta do presidente do Senado. As escolas que por algum motivo não receberem o material poderão baixá-lo na página do Jovem Senador, no endereço www.senado.leg.br/jovemsenador.

Participação

Para participar do concurso, o estudante deve ter no máximo 19 anos, estar regularmente matriculado em uma escola pública estadual ou do Distrito Federal no ensino médio e escrever uma redação de 20 a 30 linhas sobre o tema descrito. A programação completa está disponível no site do Jovem Senador. Neste ano, as inscrições encerram-se no dia 17 de agosto.

Dúvidas e sugestões sobre o Jovem Senador podem ser encaminhadas para o e-mail jovemsenador@senado.leg.br. O Alô Senado (Central de Relacionamento do Senado com o cidadão) também presta informações pelo telefone 0800 612211. A ligação é gratuita e pode ser feita de qualquer ponto do país, das 8h às 19h, de segunda a sexta-feira.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)