Elmano Férrer diz que a segurança pública padece por falta de planejamento estratégico

Da Redação e Da Rádio Senado | 05/03/2018, 17h56 - ATUALIZADO EM 05/03/2018, 18h42

O senador Elmano Férrer (PMDB-PI) culpou nesta segunda-feira (5) em Plenário a falta de planejamento estratégico no combate à violência pelas altas taxas de criminalidade no país. Ele lamentou os mais de 60 mil assassinatos por ano no Brasil e afirmou que, diante desses números, as autoridades públicas permanecem "imobilizadas".

Elmano destacou projetos seus para a área da segurança pública. O Projeto de Resolução do Senado 39/2017 prevê a criação de uma comissão específica no Senado para tratar do assunto. Ele lamentou que a Câmara tenha um colegiado com este objetivo e o Senado, não.

Outro projeto (PLS 483/2017) modifica o Código de Trânsito Brasileiro para estabelecer normas gerais para uso de veículos apreendidos e sem identificação pelas polícias civis, militares, federal e rodoviária federal. Elmano ainda defende a criação de uma Força Nacional permanente de segurança pública.

Ao comentar a intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, o senador afirmou que falta planejamento estratégico no estado. Elmano lembrou que o Brasil inteiro passa por problemas nesta área há décadas.

— A insegurança pública está presente em Porto Alegre, São Paulo, onde (...) uma política mais bem estruturada de segurança pública, mas está presente no Recife, em Salvador, em Fortaleza, em Teresina. Enfim é um problema que está se perpetuando ao longo dos últimos 50, 70 anos — afirmou o parlamentar, que destacou a realização, nesta terça (6), de sessão temática sobre segurança pública no Plenário do Senado.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)