Em São Paulo, CPI dos Maus-Tratos discute exposição que teve artista nu

Da Redação | 20/10/2017, 17h03 - ATUALIZADO EM 23/10/2017, 08h40

A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Maus-Tratos realizará, nesta semana, duas audiências públicas com o objetivo de ouvir esclarecimentos sobre a interação de uma criança com um artista nu durante exposição do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM). As audiências serão realizadas na segunda e terça-feira (23 e 24), a partir das 9h30, no auditório do Ministério Público do Estado de São Paulo.

No dia 23, o debate será feito por juízes, promotores, procuradores e profissionais que atuam diretamente na coordenação de apoio operacional da infância e juventude. O objetivo é auxiliar a CPI com informações e procedimentos adotados. Já no dia 24, a CPI escutará diversos depoimentos. Foram convidados a depor, entre outros, o curador do Museu de Arte Moderna de São Paulo, Felipe Chaimovich; o curador da polêmica exposição “35º Panorama da Arte Brasileira - Brasil por Multiplicação”, Luiz Camillo Osorio e o artista Wagner Schwartz, que ficou nu na presença de uma criança durante sua performance artística.

Nessa mesma oitiva, também será tratada a questão indígena envolvendo crianças. O coordenador da Fundação Nacional do Índio (Funai) , Cristiano Vieira Gonçalves, fará alguns esclarecimentos sobre denúncias que chegaram a CPI.

— São várias atrocidades em nome de uma cultura que precisam ser esclarecidas — destacou o senador Magno Malta, presidente da CPI.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)