Aprovada indicação de Luiz Fernando Bandeira de Mello para o CNMP

Da Redação | 19/09/2017, 18h55 - ATUALIZADO EM 25/09/2017, 15h54

Os senadores aprovaram em Plenário, nesta terça-feira (19), a indicação de Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho para compor o Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), na vaga destinada ao Senado, que foi disputada com Erick Vidigal.

A indicação foi iniciativa de algumas lideranças partidárias. Vários senadores, entre eles Edison Lobão (PMDB-MA), Armando Monteiro (PTB-PE), Jorge Viana (PT-AC), Magno Malta (PR-ES), Raimundo Lira (PMDB-PB), Aécio Neves (PSDB-MG), Sérgio Petecão (PSD-AC), Eduardo Braga (PMDB-AM), Benedito de Lira (PP-AL) Antonio Anastasia (PSDB-MG) e Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM) destacaram a competência, o conhecimento técnico e jurídico, além da “manifestação de espírito público” do indicado para representar o Senado junto ao Ministério Público. Bandeira de Mello foi sabatinado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadadania (CCJ) no último dia 30.

Consultor Legislativo do Senado desde 2004, Luiz Fernando Bandeira de Mello Filho atualmente é o secretário-geral da Mesa, cargo que já acumulou com o de diretor-geral da casa. Foi consultor jurídico do Ministério da Previdência Social e chefe de gabinete do ministro da mesma pasta. Também foi chefe de gabinete do presidente do Senado, onde também exerceu os cargos de advogado-geral e consultor-geral adjunto. É doutorando em Direito Administrativo pela Universidad de Salamanca (Espanha) e mestre e bacharel em Direito pela Universidade Federal de Pernambuco. Lecionou em diversas instituições de ensino superior, entre elas a UnB e a UFPE. É autor ou co-autor de quatro livros e possui mais de uma dezena de artigos jurídicos publicados.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

MAIS NOTÍCIAS SOBRE:
Ministério Público

Senado Agora
18h38 Prioridade à mulher: Vai à sanção o PL 2.508/2020, que prioriza a mulher como provedora para receber o auxílio emergencial destinado a família monoparental. Pelo texto, o recurso só vai para o pai quando comprovada a guarda unilateral do dependente.
17h30 Proteção aos bancos: Senado aprova PLV 21/2020, decorrente da MP 930/2020, que protege os bancos com investimento no exterior da perdas por variação cambial. O texto segue para sanção presidencial.
Ver todas ›