CCJ aprova seguro para jornalistas que atuam em áreas de conflito

07/11/2018, 14h26 - ATUALIZADO EM 07/11/2018, 17h46

Jornalistas que fazem coberturas arriscadas deverão ter direito a um seguro de vida e de acidentes pessoais. É o que propõe projeto de lei (PLS 114/2014) aprovado na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania do Senado (CCJ). A proposta original, da senadora Ângela Portela (PT-RR), previa um adicional de periculosidade. O relator, Valdir Raupp (MDB-RO), no entanto, recomendou a substituição do adicional por um seguro de vida e de acidentes pessoais. A reportagem é de Bruno Lourenço, da Rádio Senado. Ouça o áudio com mais informações.



Opções: Download