Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Elber Souza Almeida

Elber Souza Almeida
  • Colocação no estado: 1º colocado estadual
  • Ano de participação: 2019
  • Escola: Colégio Democrático Estadual Castro Alves
  • Cidade: Ipupiara - BA
  • Professor(a): José Carlos Rodrigues Novais

Entrevista

Pergunta - Já escolheu em que área quer estudar / trabalhar?

Resposta – Pretendo prestar vestibular para Medicina.

P - Você participa de alguma ação social em sua comunidade? Conte para a gente!

R –  Não participo de nenhuma ação social regularmente. Apenas participo dos projetos de doação feitos em minha localidade (escola, igreja e individual),  quando realizados.

P - Você já participou de projetos de educação para cidadania? Quais?

R –   Não, contudo as aulas das disciplinas de Sociologia e Filosofia sempre têm contribuído para esse quesito em minha formação.

P - Como você acha que deve ser a participação política dos jovens em sociedade?

R - Ativa. Sempre empenhados em conhecer o cenário político nacional, os políticos brasileiros contemporâneos e a história da política. Além disso, é necessários que seja desenvolvido um senso crítico em cada um, sendo sempre abertos para discussões, sem rótulos de lados A ou B, mas sim reconhecendo os acertos e os erros, sem preconceito.

P - Você conhece alguém que seja inspirador? Por quê?

R –  Sou rodeado de pessoas inspiradoras. Minha família, por exemplo, teve de vencer muitas dificuldades para conseguir criar os filhos, em especial depois do nascimento meu e de meu irmão gêmeo. Hoje, graças a Deus, já conseguimos estabilidade financeira. Em outro aspecto (na história), há a escritora, conferencista e ativista social norte-americana Helen Keller, que foi a primeira surdocega a conquistar um bacharelado.

P - Qual o seu hobby?

R –  Gosto muito de tocar teclado e violão. Também tento cantar, apesar de não ter domínio sobre essa habilidade. Gosto de estudar a língua inglesa e o corpo humano. Além disso, sou fascinado por cálculos matemáticos, livros, ler - e escrever - poemas.

P - Qual é o seu livro favorito?

R – Não é uma resposta tão simples. Geralmente, a divido por categorias. Meu livro contemporâneo favorito é Tartarugas Até Lá Embaixo, do Jhon Green. No entanto, quando se fala de livros mais antigos, gosto de todos de Machado de Assis, em especial Dom Casmurro. Ademais, como cristão não posso deixar de citar a Bíblia Sagrada como um dos livros que mais leio e gosto de ler.

P - Qual o papel de sua família na sua formação?

R –  Um papel de incentivo. Meus familiares sempre me incentivaram. Meu pai, mãe, meu irmão e irmã mais velhos sempre me instigaram a buscar conhecimento. E, ainda que eu tendesse a isso, o incentivo foi fundamental. Não consigo contar as vezes em que eu pedia livros a meu pai e ele, quase sempre, me presenteava com um exemplar. Isso foi decisivo para minha escrita, leitura e desenvolvimento como um todo.

P - O que o motivou a participar do Jovem Senador 2019?

R –  Além da pontuação na disciplina de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias, minha motivação maior foi ser um concurso a nível nacional, que, apesar de ser inimaginável para mim conquistar alguma classificação (devido ao grande número de participantes), restava uma faísca de esperança.

P - Alguém ajudou a motivá-lo para participar do Jovem Senador 2019?

R -  Em sala de aula o professor nos incentivou com a explanação do projeto e detalhamento sobre o programa Jovem Senador.

P - Como foi a repercussão em sua escola sobre a notícia de sua classificação para o Jovem Senador?

R – Na primeira fase, da classificação da redação vencedora a nível de escola, quando soube que minha redação foi escolhida já me empolguei muito. Quando me ligaram para avisar que fui classificado como representante da minha UF foi incompreensível para mim o que havia acontecido. De forma alguma eu imaginava tanto. Quando o corpo docente, a direção e os funcionários da escola  foram informados, todos ficaram muito felizes. A direção até me levou de sala em sala para anunciar a notícia aos demais. Fui aplaudido em todas as salas por que passei e, posso garantir, tudo foi muito emocionante e inesquecível.

P - Cite uma frase que você gosta.

R –  Alguns infinitos são maiores do que outros (John Green)

 

Colégio Democrático Estadual Castro Alves
Diretor:
Abiatan Santos Cunha
Professor orientador:
José Carlos Rodrigues Novais
Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11