Para Girão, Judiciário interfere onde não deveria

Da Rádio Senado | 27/05/2020, 15h42

Durante pronunciamento nesta quarta-feira (27), o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) afirmou que a divulgação do vídeo da reunião ministerial realizada em 22 de abril foi importante para mostrar que o Poder Judiciário está "apodrecido", interferindo onde não deveria. 

— Não tinha porque o Supremo se meter na nomeação do diretor da Polícia Federal (PF). Querer o celular do presidente da República, uma invasão de privacidade sem precedentes. O que não acontece em nenhum lugar do mundo, o Supremo quis recomendar isso para a Procuradoria Geral da República. 

Girão também disse que o Poder Legislativo está distante do povo, já que o exclui do debate de temas importantes. 

— De muita coisa a gente tem a oportunidade de se aproximar e não se aproxima. Até durante essa pandemia, como a questão da corrupção. Dois projetos nossos tentando moralizar isso, tentando dobrar a pena dos crimes e torná-los hediondos, como crimes contra a administração pública e segunda instância.

Para o senador, o vídeo evidencia a crise moral que o país está passando. Ele afirmou que os três Poderes da República precisam ser reinventados, pois se demonstram frágeis. Girão acredita que é preciso reconstruí-los através do voto, trazendo gente nova para a política.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
16h40 Empréstimos para Curitiba: Senado aprova autorização para contratação de operação de crédito externo, de 138 milhões de euros, entre Curitiba e a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), para o "Projeto Gestão de Risco Climático Bairro Novo do Caximba.
16h37 Empréstimos para Curitiba: Senado aprova autorização para operação de crédito externo, de US$ 106,7 milhões, entre Curitiba e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), para o Projeto Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2.
Ver todas ›