Parlasul vai monitorar ações de governos no combate ao coronavírus

Da Redação | 06/04/2020, 20h44

A Mesa Diretora do Parlamento do Mercosul (Parlasul) recomendou às comissões permanentes de Saúde, Defesa, Trabalho e Direitos Humanos que se reúnam imediatamente, por meio de plataforma virtual, para monitorar as ações tomadas pelos governos e legislativos dos países do bloco sobre a situação da pandemia de Covid-19 em nível regional e suas consequências econômicas e sociais.

Em reunião virtual na última sexta-feira (3), integrantes da Mesa Diretora do Parlasul também ratificaram a necessidade de uma reunião extraordinária de ministros da Saúde, de Defesa, do Interior e de Segurança dos países do bloco (Brasil, Argentina, Paraguai e Uruguai) com a finalidade de promover estratégias regionais comuns contra o coronavírus e operações conjuntas para controlar o movimento de pessoas nas fronteiras.

Presidente do Parlasul, o argentino Oscar Laborde afirmou que os governos devem assumir a responsabilidade de orientar as pessoas a sair da pandemia mais rapidamente e, em seguida, "enfrentar o outro problema que temos na América Latina, que é a luta contra a pobreza".

Diretrizes da OMS

Os parlamentares da Mesa Diretora também defenderam a elaboração de ações comuns que tenham como base as diretrizes da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-Americana da Saúde (Opas).

Segundo os parlamentares, essas ações deverão considerar a necessidade de identificar a capacidade de desenvolvimento de medicamentos, vacinas e suprimentos de diagnóstico necessários para o controle da Covid-19. Eles também discutiram o fortalecimento da rede de laboratórios públicos que atuam no setor.

A próxima reunião da Mesa Diretora do Parlasul ocorrerá entre 17 e 21 de abril, em data a ser confirmada. O atual chefe da Representação Brasileira no Parlamento do Mercosul é o senador Nelsinho Trad (PSD-MS).

Da Agência Câmara de Notícias com informações da Agência Parlasul

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
10h23 CPI da Pandemia: Na abertura da reunião, Randolfe Rodrigues (Rede-AP) sugeriu que seja solicitado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, que servidores e senadores integrantes da comissão sejam submetidos a testes semanais para coronavírus.
10h22 CPI da Pandemia: Tasso Jereissati (PSDB-CE) apresentou requerimento para convidar dirigente da Abin a explicar declaração de Jair Bolsonaro sobre a China. O presidente da República afirmou que o coronavírus pode ser parte de guerra química.
10h11 CPI da Pandemia: Começa o terceiro dia de depoimentos para ouvir o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga. Ele está à frente da pasta desde 23 de março.
Ver todas ›