Wellington Fagundes propõe PEC para tornar coincidentes os mandatos eletivos

Da Rádio Senado | 03/04/2020, 14h59 - ATUALIZADO EM 30/11/2020, 17h53

O senador Wellington Fagundes (PL-MT) anunciou nesta sexta-feira (3) a apresentação de uma proposta de emenda à Constituição (PEC) para tornar coincidentes os mandatos eletivos, criando uma eleição geral em 2022. Ele pediu o apoio dos demais senadores a essa PEC, que daria segurança jurídica ao pleito municipal previsto para este ano, que, na sua opinião, inevitavelmente deverá ser adiado, em razão da calamidade pública desencadeada pela epidemia do covid-19.

— Com isso, poderemos aproveitar os recursos destinados pelo Orçamento à Justiça Eleitoral e também ao fundo eleitoral. É fundamental e imperioso neste momento.

Wellington Fagundes considerou também que é chegado o momento de discutir a taxação de grandes fortunas. Para ele, se o país criasse um imposto de apenas 3% ao ano, sobre fortunas que somam R$ 1,2 trilhão, por exemplo, seria possível arrecadar R$ 36 bilhões anuais. Esse dinheiro, sugeriu o senador, possibilitaria ampliar o número de pessoas que recebem o Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)