Para Davi, reforma da Previdência é essencial para equilibrar as contas do país

Da Redação | 02/10/2019, 17h19

Selo_ReformaPrevidencia2.jpgEm entrevista nesta quarta-feira (2), o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre, afirmou que a aprovação da reforma da Previdência é um passo essencial para equilibrar as contas do país.

— Aprovamos em primeiro turno uma matéria que, sem dúvida, é um marco da transformação do Brasil do ponto de vista do equilíbrio fiscal. Nenhum de nós senadores ou deputados estamos comemorando a votação dessa matéria. Não é uma matéria para se comemorar, é uma matéria para ter a responsabilidade de se fazer o que o Brasil precisa para equilibrar as contas — disse Davi.

Além disso, afirmou o presidente, a aprovação da reforma, ao dar uma folga orçamentária ao país, vai ajudar no aumento dos investimentos públicos e atrair mais investimentos externos.

— As pessoas precisam compreender que esse esforço, feito por todos os brasileiros, é para darmos as condições necessárias de equilibrarmos as contas e, ao mesmo tempo, sinalizar para que os investimentos retornem para o Brasil. Para que os investidores tenham confiança e segurança jurídica para investir no Brasil, gerando emprego e renda, fazer a roda da economia girar — afirmou.

Davi disse que tentará acordo com os demais senadores para que a votação em segundo turno da PEC 6/2019 ocorra na semana que vem. Se não houver acordo, o segundo turno ficará para a terceira semana de outubro. Depois disso, acrescentou o presidente, Senado e Câmara continuarão debruçados sobre a reforma tributária e o pacto federativo.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h51 Manutenção de empregos: Retirado de pauta o PL 1.128/2020, que autoriza bancos públicos a financiarem folhas de pagamento durante a pandemia. Seu autor, Omar Aziz (PSD-AM), vai relatar a MP 944/2020, que cria o Programa Emergencial de Suporte a Empregos.
18h07 Encargos sociais: Senador Irajá (PSD-TO) retira de pauta o PL 949/2020, de sua autoria, e é designado para a relatoria da MP 927/2020. Os senadores concordam que há similaridade entre as duas propostas de isenção de encargos sociais.
Ver todas ›