Kajuru elogia intenção do governo de reduzir renúncias fiscais

Da Rádio Senado | 07/05/2019, 15h05

O senador Jorge Kajuru (PSB-GO) elogiou em Plenário, nesta terça-feira (7), o governo federal por anunciar a intenção de reduzir as renúncias fiscais em 0,5% do Produto Interno Bruto (PIB), ao ano, a partir de 2020. A medida está prevista no projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do próximo ano e, caso seja aprovada, valerá até o final de 2022.

Jorge Kajuru disse que a equipe econômica estima cortar, em três anos, R$ 102 bilhões em incentivos e renúncias que, além de não gerarem benefício para a sociedade — como empregos — ainda prejudicam a Previdência social.

Isso porque 45,5% dos incentivos do governo incidem sobre as contribuições previdenciárias e a Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), esta última criada para garantir a seguridade social, como lembrou o senador.

— No Orçamento de 2019, dos R$ 303 bilhões de renúncias fiscais, R$ 62,2 bilhões deixarão de ser recolhidos em contribuição previdenciária. Outros R$ 70 bilhões são de benefícios sobre a famosa Cofins. Juntos, então, são R$ 132 bilhões em isenção nesses dois tributos — informou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
15h03 Contrato de pessoal no Iphan: Comissão Mista aprovou a Medida Provisória 878/2019 que autoriza prorrogação de contratos temporários de pessoal no Iphan. A matéria segue para o Plenário.
13h30 Dallagnol na CCJ: Deltan Dallagnol será convidado a prestar esclarecimentos sobre mensagens trocadas com o ex-juiz e atual ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante a Operação Lava Jato.
13h28 Deltan Dallagnol: A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) aprovou requerimento de convite ao procurador Deltan Dallagnol. O pedido foi apresentado pelo senador Angelo Coronel (PSD-BA).
Ver todas ›