Gladson Cameli se despede do Senado para assumir o governo do Acre

Da Redação | 13/12/2018, 17h58 - ATUALIZADO EM 13/12/2018, 18h07

Governador eleito do Acre, o senador Gladson Cameli (PP) subiu à tribuna nesta quinta-feira (13) para despedir-se da Casa e agradecer aos eleitores e aos parlamentares. Ele fez um balanço de sua atividade no Legislativo da União — primeiro como deputado federal por dois mandatos, depois como senador por quatro anos — e mencionou suas atividades nas comissões temáticas e junto aos habitantes de seu estado.

— Nunca fui um senador apenas de gabinete. Estive presente no meu estado sempre, levando os recursos necessários para o desenvolvimento, por meio de emendas parlamentares, brigando para que as obras necessárias fossem realizadas. Ajudei a conseguir máquinas para pavimentar rodovias e estradas vicinais no Estado e também ruas dentro das cidades — observou o senador.

Gladson mencionou os projetos que apresentou ao Senado, como o que impõe limite aos juros no cartão de crédito (PLS 235/2014), o que estabelece ao locador do imóvel o dever de informar trimestralmente ao fiador a situação dos pagamentos de aluguel efetuados pelo locatário (PLS 250/2017), e a criação de áreas de livre comércio em Brasileia e Cruzeiro do Sul (PLS 61/2015), municípios acrianos.

O futuro governador do Acre citou os problemas financeiros do estado, que registra elevados índices de crime e desemprego. Gladson Cameli prometeu usar o dinheiro público com transparência, enfrentar o contrabando e o tráfico, e conduzir um projeto de desenvolvimento que atraia investimentos para o Acre e seja capaz de preservar a floresta sem ceder a uma “mentalidade paralisante”.

— Vamos provar que é possível gerar emprego e renda sem prejudicar a preservação do nosso imenso patrimônio natural, porque o mundo olha a Amazônia como um pulmão, mas estão se esquecendo de 26 milhões de amazônidas que residem lá, e precisamos dar oportunidade para nossa juventude e para a população — declarou.

Com a renúncia de Gladson Cameli, a vaga será ocupada por Mailza Gomes (PP-AC), primeira suplente da chapa pela qual o senador foi eleito em 2014.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)