Senadores aprovam indicação de novo embaixador brasileiro na Finlândia

Da Redação | 17/10/2018, 18h58 - ATUALIZADO EM 18/10/2018, 16h24

O Senado aprovou nesta quarta-feira (17) a indicação do ministro de primeira classe João Luiz de Barros Pereira Pinto para o cargo de embaixador do Brasil na Finlândia (MSF 55/2018). A nomeação obteve 38 votos favoráveis, 2 contrários e uma abstenção.

João Luiz de Barros Pereira Pinto nasceu em Londres, Inglaterra, filho de pais brasileiros no exterior. Ingressou na carreira diplomática em 1982, tendo exercido funções como chefe do Departamento de Informática da Presidência da República, chefe da Divisão de Informática do Ministério das Relações Exteriores e diretor do Departamento da América do Sul.

No exterior, o diplomata serviu em Washington, em Quito e chefiou a delegação do Brasil na XII Reunião de Peritos da Organização Latino-Americana de Energia (OLADE) em 1994. Desde 2014, é embaixador do Brasil na Guatemala.

Durante a sabatina na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), em junho, João Luiz Barros Pinto disse aos senadores ser possível ampliar o intercâmbio no setor de energia entre Brasil e Finlândia.

Ele admitiu que as trocas comerciais entre as duas nações ainda são modestas, da ordem de US$ 813 milhões (segundo dados de 2017), dos quais, US$ 290 milhões foram exportações brasileiras, e US$ 523 milhões, importações da Finlândia. Por isso ele anunciou que pretende buscar nichos de investimento para empresas brasileiras no mercado da nação nórdica.

O Brasil exporta, principalmente, café, minério de cobre e ferroligas, e importa, sobretudo, máquinas mecânicas, papel, cartões e produtos farmacêuticos.

Finlândia

O país europeu possui área de aproximadamente 340 mil km² ocupada por 5,5 milhões de habitantes. Sua capital é Helsinque. Seu Índice de Desenvolvimento Humano (2015) é de 0,895 (23º no ranking entre 188 países). Há registro de 1.428 brasileiros residentes na Finlândia.

Brasil e Finlândia estabeleceram relações diplomáticas em 1929 e, desde então, têm mantido relações cordiais. Com relação ao comércio, o intercâmbio entre Brasil e Finlândia vem caindo desde 2011.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)