Jorge Viana chama de 'maracutaia' a venda da Eletroacre

Da Redação | 04/09/2018, 21h02 - ATUALIZADO EM 05/09/2018, 20h15

O senador Jorge Viana (PT-AC) criticou em Plenário na terça-feira (9) a privatização da Companhia de Eletricidade do Acre, que, segundo ele, foi vendida pelo governo federal por somente R$ 50 mil, num leilão “às escondidas” que não respeitou os direitos dos funcionários e dos consumidores.

Ele questionou a oportunidade da venda da Eletroacre nos últimos dias de um governo “que está na UTI”, e acusou a política do presidente da República, Michel Temer, de “desmontar” empresas estatais para vendê-las por “preço de banana”. Jorge Viana prevê que a gestão privada da Eletroacre causará graves prejuízos à população de seu estado e cobrou apuração rigorosa da transação para apurar quem está por trás do que chamou de “maracutaia”.

— O Acre não pode ter a gasolina, o óleo diesel, o gás de cozinha, a passagem aérea e agora a conta de luz mais cara do Brasil. Isso é inaceitável. Nós limpamos a agenda ambiental, com a redução do desmatamento. E o pagamento que o governo Temer nos dá é a venda, por R$ 50 mil, da Companhia de Eletricidade do Acre e a ameaça de aumento da conta de luz.

Museu Nacional

Jorge Viana também atribuiu aos cortes orçamentários do governo a destruição do Museu Nacional, no Rio de Janeiro, atingido por um incêndio no último domingo.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)