Cássio Cunha Lima critica veto a reajuste para agentes de saúde

Da Redação e Da Rádio Senado | 04/09/2018, 19h15 - ATUALIZADO EM 04/09/2018, 21h42

O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) considerou nesta terça-feira (4) uma insensibilidade com os trabalhadores do Brasil o veto presidencial ao reajuste para agentes comunitários de saúde e agentes de combate a endemias. O parlamentar lembrou que a categoria está há quatro anos sem nenhum tipo de revisão salarial.

Ele ressaltou que agentes comunitários de saúde e de combate a endemias prestam um “serviço inestimável” para a população, especialmente a mais pobre. O senador contestou o critério do veto presidencial, ao mesmo tempo em que os ministros do Supremo Tribunal Federal podem receber aumento de salário de 16%, com efeitos em toda a magistratura.

— Falta dinheiro para quem recebe R$1.014, mas sobra dinheiro para quem já tem salário de R$ 33 mil? Não podemos aceitar isso! Não podemos concordar com esse tipo de injustiça e de tratamento desigual.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)