Paim apoia MP dos agentes de saúde

Da Redação | 25/06/2018, 17h45 - ATUALIZADO EM 25/06/2018, 20h48

O senador Paulo Paim (PT-RS) registrou nesta segunda-feira (25) seu apoio à medida provisória que trata da jornada de trabalho dos agentes comunitários de saúde e de combate a endemias. Entre outras providências, a MP 827/2018 estabelece  jornada de trabalho de 40 horas e piso salarial e determina que os agentes devem frequentar cursos de aperfeiçoamento. Paim destacou a importância da norma e saudou o papel fundamental dos agentes de saúde na medicina preventiva.

— Quero destacar que existem no Brasil quase 350 mil agentes comunitários de saúde e de combate a endemias. É fundamental e obrigatória a presença desses profissionais nas estratégias de saúde da família e nas estruturas de vigilância epidemiológica e ambiental.

Paulo Paim ainda alertou para a situação dos funcionários de uma empresa de segurança do Congresso que, segundo denúncia, não terão mais direito ao vale-alimentação a partir de primeiro de julho. O senador acrescentou que os vigilantes também não têm mais direito ao plano de saúde e avaliou que, se existe esse “absurdo do absurdo” dentro do Congresso, a perda de direitos em decorrência da reforma trabalhista está se espalhando.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)