Aprovada indicação de Renato Mosca de Souza para Embaixada na Eslovênia

Da Redação | 18/04/2017, 17h43 - ATUALIZADO EM 19/04/2017, 08h25

O Senado aprovou nesta terça-feira (18) a indicação de Renato Mosca de Souza para exercer o cargo de embaixador do Brasil na Eslovênia.

Renato Mosca de Souza nasceu em Paris, mas é de naturalidade brasileira. Ministro de primeira classe da carreira de diplomata do Ministério das Relações Exteriores, ele foi assessor do Cerimonial da Presidência da República de 1995 a 1997, e atuou nas Embaixadas do Brasil nos Estados Unidos, no México e na Venezuela. De 2011 até 2016, foi chefe do Cerimonial do Gabinete Pessoal da Presidência da República.

Ao ser sabatinado na Comissão de Relações Exteriores (CRE), no início de abril, o diplomata afirmou que incrementar o fluxo comercial e a diversificação das exportações brasileiras, hoje concentradas em produtos agrícolas, são algumas das prioridades que pautarão sua atuação na chefia da missão brasileira no país do Leste Europeu.

Aos senadores ele destacou ainda a qualidade da educação na Eslovênia, que está entre os primeiros do mundo em indicadores de escolarização de seus habitantes. O futuro embaixador acredita que o Brasil tem muito a ganhar ao firmar parcerias com o país nas áreas de educação e tecnologia.

Para o senador Jorge Viana (PT-AC), que relatou a indicação na CRE, Renato Mosca de Souza é um “grande servidor”, que soube servir ao país sendo leal aos governantes, mas também sendo um grande servidor do país.

- Estou certo por tudo que vi na sabatina e na exposição do seu estudo que fez sobre a Eslovênia de que nós vamos ter um incremento enorme na cooperação do Brasil com a Eslovênia e também da presença brasileira naquele país. E acho que é um prêmio para um servidor que esteve muito próximo do poder durante muitos anos – defendeu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)