Marta Suplicy defende igualdade de direitos no Dia Internacional da Mulher

Da Redação e Da Rádio Senado | 08/03/2017, 16h21 - ATUALIZADO EM 08/03/2017, 19h25

A senadora Marta Suplicy (PMDB-SP), lembrou que, durante muitos anos, as mulheres tiveram negado o direito ao voto, à representação e, recentemente, até à vida, devido ao aumento nos casos de violência doméstica.

Ela exaltou o movimento He for She, criado pela ONU Mulheres, e disse que aumentou o entendimento sobre a importância da participação dos homens na luta pelos direitos femininos.

De acordo com a senadora, as conquistas das mulheres têm sido estimuladas também pela internet, mas ela acredita que ainda há muitas leis a serem elaboradas em favor da mulher no Brasil. Marta destacou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC 110/2011), chamada de PEC da natalidade, de sua autoria, que concede igual período de licença para homens e mulheres, inclusive nos casos de pais adotivos e casais homoafetivos.

— Homens e mulheres iguais com respeito à diferença, esse é o ponto.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)