Plenário aprova indicação de Luiz Machado para embaixada em Portugal

Da Redação | 17/08/2016, 17h17 - ATUALIZADO EM 17/08/2016, 21h02

Foi aprovada em Plenário nesta quarta-feira (17) a indicação do diplomata Luiz Alberto Figueiredo Machado para o cargo de embaixador do Brasil em Portugal. Machado ocupava atualmente a Embaixada do Brasil nos Estados Unidos. A aprovação será comunicada à Presidência da República

Natural do Rio de Janeiro, o indicado é bacharel em Direito pela Universidade Estadual do Rio (UERJ) e já ocupou o cargo de ministro das Relações Exteriores de 2013 a 2014. No Instituto Rio Branco, concluiu o Curso de Preparação à Carreira de Diplomata em 1979, e o Curso de Altos Estudos em 2000, quando defendeu tese sobre a plataforma continental brasileira e o Direito do Mar.

Ao ser sabatinado na Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional (CRE), no último dia 10, Luiz Alberto Figueiredo Machado disse considerar Portugal a “grande ponta de lança” para que empresas brasileiras possam entrar no gigantesco mercado da União Europeia.

Ele ressaltou que 75% do comércio português é realizado com seu entorno, existindo, portanto, um real espaço para se estabelecerem relações comerciais das companhias brasileiras com o país europeu.

O diplomata também afirmou que Portugal está apoiando as negociações de acordo entre o Mercosul e a UE, além de ter contrariado seus parceiros europeus, quando preferiu votar nos candidatos brasileiros que venceram as eleições para a presidência da Organização Mundial do Comércio (OMC), em 2013 (Roberto Azevêdo), e da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação (FAO) em 2011 (José Graziano).

A indicação foi relatada na comissão pelo senador Jorge Viana (PT-AC).

Brasil x Portugal

Com relação ao comércio, o intercâmbio entre Portugal e Brasil foi de US$ 1,6 bilhão em 2015, com saldo ligeiramente a favor do Brasil. O Brasil exporta, principalmente, petróleo, soja e laminados de ferro e aço, e importa, sobretudo, azeite de oliva, peças de veículos, frutas e vinhos. Cerca de 85 mil brasileiros vivem hoje no país europeu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)