Ronaldo Caiado defende atualização da lei que rege o impeachment

Da Redação | 04/08/2016, 10h50 - ATUALIZADO EM 04/08/2016, 12h07

Ao votar a favor do relatório do senador Antonio Anastasia (PSDB-MG) na Comissão Especial de Impeachment, o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) defendeu mudanças na Lei 1.079/1950, que trata dos crimes de responsabilidade e do processo de impedimento do presidente da República. Para Caiado, o processo de julgamento deve ser mais célere e com regras mais claras, visto que uma longa interinidade do chefe do Executivo "desidrata a economia e a credibilidade política do país".

Também não faltaram críticas ao PT. Segundo o parlamentar, o Partido dos Trabalhadores se dedicou a um projeto de poder sem compromisso algum com o país. E assaltou a maior empresa do Brasil e até os aposentados.

— É inadmissível convivermos com o atual sistema eleitoral e ainda aceitamos regras de Lei 1.079, dos anos 1950. O presidencialismo não suporta mais isso — disse.

Quanto ao relatório de Anastasia, Ronaldo Caiado disse que no documento ficaram claros os crimes de responsabilidade cometidos por Dilma Rousseff para garantir sua reeleição .

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)