Paim divulga manifesto de constituintes contra o impeachment de Dilma

Da Redação e Da Rádio Senado | 14/04/2016, 17h14 - ATUALIZADO EM 14/04/2016, 18h39

O senador Paulo Paim (PT-RS) leu nesta quinta-feira (14) manifesto de parlamentares que participaram da Assembleia Nacional Constituinte no qual reafirmam a importância da Constituição de 1988 para consolidar o fim da ditadura e assegurar a plenitude do regime democrático.

Por isso, eles afirmam que o rompimento do mandato presidencial de Dilma Rousseff, conferido pelo povo, somente pode ocorrer se for amparado em regras constitucionais, para evitar que ideologias e interesses particulares estejam acima da vontade popular.

Segundo os constituintes, o processo de impeachment em curso na Câmara dos Deputados não se funda em qualquer fato que se enquadre em crime de responsabilidade, afirma Paim.

— Quero aqui, com muito carinho, cumprimentar Aldo Arantes, Benedita da Silva, Domingos Leonelli, Edmilson Valentim, Gumercindo Milhomem, Haroldo Lima, Haroldo Sabóia, José Carlos Saboia, José Genoíno, Lídice da Mata, Luís Inácio Lula da Silva, Luiz Alfredo Salomão, Maurílio Ferreira Lima, Nelson Aguiar, Nelton Friedrich, Olívio Dutra, Paulo Ramos, Vasco Alves e Vivaldo Barbosa — disse Paim, que também está entre os que assinam o manifesto.

Pedaladas

O senador disse ainda que vários deputados federais reconhecem que as chamadas pedaladas fiscais também foram praticadas por diversos prefeitos e governadores. Por isso, ele não acha justo que a presidente da República, Dilma Rousseff, pague, com o impeachment, por um "fato corriqueiro, praticado por várias autoridades".

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)