Jader manifesta indignação com denúncia que o associa à corrupção na Petrobras

Da Redação | 21/10/2015, 12h04 - ATUALIZADO EM 21/10/2015, 14h04

Na  abertura dos trabalhos da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), o senador Jader Barbalho (PMDB-PA) rebateu as notícias veiculadas pela imprensa no último fim de semana que envolvem o seu nome no recebimento ilegal de dinheiro proveniente de contratos da Petrobras. Ele rebateu a acusação, que tem origem em delação premiada na Operação Lava-Jato, e manifestou o desejo de que o procurador-geral da República e o Judiciário cumpram o seu dever e esclareçam todos os fatos.

— Não tenho outro instrumento que chegar aqui e dizer de público da minha indignação. Temos que aguardar que o Judiciário e o Ministério Público possam esclarecer os fatos. Estou com tranquilidade e posso dizer que não há nenhum envolvimento de minha parte. Quero saber qual é o político de longo curso que nunca recebeu recurso para campanha, de qualquer partido. Nesse episódio, se alguém recebeu dinheiro do petrolão em meu nome, está me devendo esse dinheiro. Espero que esse assunto seja aprofundado e efetivamente esclarecido. Nunca tive participação nesse evento — disse Jader Barbalho.

Presidente da CCJ, o senador José Maranhão (PMDB-PB) reconheceu o direito de qualquer senador, quando atingido por acusações públicas, prestar esses esclarecimentos à comissão. Ele louvou Jader Barbalho pela coragem e pela clareza com que apresentou os fatos. “É o depoimento de alguém com uma longa vida pública que merece respeito e atenção”, acrescentou Maranhão.

O senador Roberto Requião (PMDB-PR) também se manifestou sobre o assunto, pedindo pressa em projeto que tramita na Casa sobre o direito de resposta.

— Defendo que o projeto de direito de resposta (PLS 141/2011) seja pautado para votação no Plenário do Senado com urgência. Vamos ver se decidimos isso na próxima semana. As acusações contra Jader já pesaram sobre mim e a prova da falsidade das acusações não resolve o problema do julgamento feito pela imprensa. Temos que brigar agora pela velocidade da ida ao Plenário desse projeto para que ele possa ir à sanção da presidente da República. É o contraditório que se estabelece — disse Requião.

O senador Alvaro Dias (PSDB-PR) fez um apelo à Câmara dos Deputados para que vote proposta de emenda à Constituição (PEC 18/2013) do ex-senador Jarbas Vasconcelos, que estabelece a perda automática do mandato quando da condenação de um parlamentar pelo STF.

Na opinião de Alvaro Dias, “isso evitaria um constrangimento para o Congresso, com a instauração de procedimentos exigidos pela sociedade para esclarecer fatos que decorrem de uma denúncia apresentada pela imprensa. Seria uma providência imprescindível a deliberação dessa matéria”.

O senador Humberto Costa Humberto (PT-PE) expressou solidariedade a Jader.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)