Falta de fiscais prejudica exportações de carne, alerta Acir Gurgacz

Da Redação e Da Rádio Senado | 05/10/2015, 19h58 - ATUALIZADO EM 05/10/2015, 21h19

O senador Acir Gurgacz (PDT-RO), comunicou o adiamento, para 6 de novembro, de audiência pública da Comissão de Agricultura e Reforma Agrária para discutir com técnicos do Ministério da Agricultura a defesa sanitária brasileira, com vistas à exportação da carne bovina.

A audiência será realizada na Assembleia Legislativa de Rondônia, estado que é o quarto exportador nacional e que tem o sexto maior rebanho bovino do país, mas que só conta com 18 fiscais agropecuários federais.

Como as contratações de novos profissionais estão vetadas pelo governo federal, Acir Gurgacz teme pelo desempenho futuro do setor. O senador disse que a Associação Brasileira da Indústria Exportadora de Carne espera exportar este ano 1,7 milhão de toneladas de gado, 7,6% a mais do que o ano passado, o que significa US$ 8 bilhões a mais.

— Mesmo assim, a quantidade insuficiente de médicos veterinários e técnicos agropecuários credenciados pelo Ministério da Agricultura para fazer a fiscalização e a inspeção sanitária, auditagem e a certificação da carne brasileira para exportação pode colocar em risco esse importante mercado para a economia brasileira.

Acir Gurgacz também informou que, nesta semana, a população de Ariquemes (RO) terá um bom motivo para comemorar o 38º aniversário da cidade. É que o Ministério da Saúde liberou recursos para que a obra do hospital regional na cidade seja reiniciada.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)