Projeto que impede limite na internet fixa foi resposta à Anatel, afirma Ferraço

17/03/2017, 17h18 - ATUALIZADO EM 17/03/2017, 17h58

O Senado aprovou nesta semana o projeto do senador Ricardo Ferraço (PSDB-ES) que proíbe as operadoras de internet de banda larga fixa de limitar a transmissão de dados de seus usuários (PLS 174/2016). Em entrevista à jornalista Hérica Christian, o senador admitiu que a proposta foi apresentada em resposta à sinalização da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) de que poderia autorizar o estabelecimento de limite nos pacotes de dados. Ferraço afirmou que a internet, atualmente, é um patrimônio coletivo, fundamental para a igualdade de oportunidades. Segundo ele, o projeto vem com o objetivo de deixar claro que, no Brasil, o acesso à internet é livre para todos. Ouça o áudio da Rádio Senado.



Opções: Download


Senado Agora
12h51 CPI da Pandemia: Teich disse que considerou a decisão do CFM sobre uso do “tratamento precoce” inadequada, por ausência de comprovações científicas, e afirmou não ter tido dificuldades em relação ao orçamento para enfrentamento da pandemia.
12h42 CPI da Pandemia: Questionado por Humberto Costa (PT-PE) sobre decreto presidencial que incluiu novas atividades como essenciais, Nelson Teich disse que foi surpreendido e que deveria ter havido uma discussão prévia com o Ministério da Saúde.
12h34 CPI da Pandemia: Ao responder Tasso Jereissati (PSDB-CE), Teish disse que a situação do Brasil poderia ser diferente se houvesse condições ideais de controle de todas as circunstâncias, por isso a necessidade de mapear fragilidades do sistema.
Ver todas ›