CAS e CCJ aprovam projetos que beneficiam vítimas da síndrome da talidomida

17/02/2016, 14h45 - ATUALIZADO EM 15/09/2016, 09h46

Dois projetos aprovados nesta quarta-feira (17) na Comissão de Assuntos Sociais (CAS) e na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) beneficiam vítimas da síndrome da talidomida, medicamento utilizado pelas gestantes nas décadas de 60 e 70, que provocou deformidades nos fetos. O primeiro (PLS 512/2011) prevê aposentadoria especial para essas pessoas. O segundo projeto (PLS 504/2015) reajusta a pensão concedida às vítimas pelo governo brasileiro.

Reportagem de Marcela Diniz, da Rádio Senado



Opções: Download