Adolescência e o despertar para o exercício da cidadania


Milton Tavares de Castro Junior

Milton Tavares  de Castro Junior
  • Ano de participação: 2019
  • Cidade: Brasilia - DF
  • Escola: Colégio Militar Dom Pedro II
  • Formação: Letras-Português e Respectivas Literaturas
  • Estudante finalista: Suzanny Dias Kuhlmann
  • Redes Sociais:

Entrevista

Pergunta - Qual a sua experiência na área de educação? Há quantos anos leciona?

Resposta – Tive minha primeira experiência como professor de língua portuguesa em 2004, quando comecei a lecionar gramática e interpretação de textos em uma escola preparatória para concursos, em Brasília.  Em 2014, passei a integrar o quadro de professores do Colégio Militar Dom Pedro II, onde atualmente ministro aulas de Língua Portuguesa e Literatura para o Ensino Médio.

P - Como foi a sua experiência em participar do Projeto Jovem Senador? Conte algo sobre ela.

R – Minha participação no Projeto Jovem Senador foi desafiadora, porém gratificante. Os alunos criam a expectativa de ser vencedores do concurso, e nós professores orientadores tentamos dar o melhor para que a nossa orientação seja determinante para o sucesso deles. Nossa missão é potencializar as chances dos alunos, possibilitando que os seus textos sejam competitivos.  Esse foi um grande desafio, pois muitas vezes temos de sugerir alterações na estrutura dos textos e até mesmo na própria organização das ideias, permitindo uma melhor progressão do tema, mas sem interferir na autoria. Afinal, precisamos garantir que o texto tenha a identidade do aluno. No final, foi muito animador ver o quanto os alunos se sentiam satisfeitos por terem sido capazes de escrever excelentes textos. Digna de elogio a atitude de muitos alunos que expressaram que, mesmo que não vencessem o concurso, a participação no Projeto havia contribuído para aumentar a competência deles na produção de textos e a refletir sobre a importância do orçamento público na vida do cidadão.

P - Como trabalhou o tema na sala de aula?

R – O tema foi utilizado nas avaliações integradas da terceira série do ensino médio, o que permitiu que vários alunos escrevessem sobre o assunto.  Depois, foram organizadas oficinas específicas para a produção do texto do Programa Jovem Senador.

P - O Projeto Jovem Senador contribuiu para a formação dos seus alunos?

R –  O Projeto Jovem Senador contribuiu para a formação dos meus alunos de duas maneiras especialmente: primeiro, permitiu-lhes desenvolver e aprimorar a capacidade de escrita.  Também, deu a eles a oportunidade de refletirem sobre o que é o orçamento público bem como de entenderem que é necessário se envolverem com ele. Com as reflexões, muitos começaram a perceber que o enfrentamento dos problemas sociais passa pelo tema do orçamento, já que envolve o emprego de dinheiro público em setores específicos da sociedade. Muitos descobriram também que existem formas tanto de acompanhar a maneira como esses recursos estão sendo empregados quanto de exigir uma gestão eficiente deles.    

P - Teve alguma dificuldade para participar do Projeto?

R – A maior dificuldade encontrada na participação do Projeto é conseguir motivar o maior número de alunos a participarem dele. Escrever é visto na sociedade como uma atividade penosa, difícil. Quando conseguimos fazer o aluno aceitar o desafio, sentimo-nos felizes, pois sabemos que é uma oportunidade para descobrirem que escrever sem o compromisso da nota escolar pode ser uma atividade prazerosa.

P - Como foi o trabalho na escola e a repercussão da classificação de seu aluno para o projeto?

R – A escola apoiou o Projeto, organizando uma oficina de produção de textos específica para o Jovem Senador, além de ter utilizado o tema em  avaliações integradas no ensino médio. Os professores e os colegas da aluna se sentiram muito felizes com o desempenho dela no concurso.

P - Participa ou já atuou em outros projetos voltados para a educação do jovem brasileiro?

R – Em 2016, orientei a aluna que conquistou o segundo lugar nacional do concurso Jovem Senador. Também já orientei alunos no concurso de redação Operação Cisne Branco, organizado pela Marinha do Brasil.

P - Com base em sua experiência de vida, deixe um conselho/dica para os seus alunos.

R – Escrevam! Leiam e escrevam! Aprendam escrevendo e escrevam se divertindo!

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 0 61 2211