Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil


Clesia Maria Hora Santana

Clesia Maria Hora Santana
  • Ano de participação: 2018
  • Cidade: Porto Real do Colégio - AL
  • Escola: Escola Estadual Firmo de Castro
  • Formação: Licenciatura em Letras; Licenciatura em Pedagogia; Pós graduação em Mídias na Educação; Pós-graduação stricto-sensu em Educação.
  • Estudante finalista: Antonny Victor da Silva

Clésia Maria, professora da rede pública de ensino estadual de Alagoas, começou sua jornada profissional aos 15 anos, enquanto ainda cursava o ensino médio.

A professora orientadora do aluno finalista Antonny Victor da Silva, representante de Alagoas no Jovem Senador 2018, relata a sua trajetória: “cursei a Licenciatura em Letras e continuei lecionando em escolas da rede pública municipal de Porto Real do Colégio (AL). Alguns anos depois, fui trabalhar em funções técnicas, em outro estado. Deixei a sala de aula, mas permaneci na área da educação. Em 2001, fui aprovada em um concurso público da rede estadual de Alagoas e retornei às atividades docentes. De lá para cá, cursei uma nova licenciatura, Pedagogia, e fiz pós-graduação”.

Para ela, a busca por conhecimento do professor é constante e imprescindível para se manter atualizado: “acredito que a docência exige um processo de formação continuada que favoreça ao professor uma permanente atualização na sua base de saberes docentes, principalmente considerando as novas demandas geradas pela indiscutível presença das tecnologias digitais em todas as áreas e suas influências”.

Clésia Maria relata que, logo no início do segundo semestre, todos os professores da Escola Estadual Firmo de Castro se comprometeram a desenvolver o Projeto Jovem Senador em suas aulas. Além disso, um cartaz foi feito para a divulgação entre os alunos. Segundo a professora: “o engajamento de alguns grupos de alunos foi o incentivo que necessitava para o desenvolvimento de estratégias que favorecessem a leitura e a pesquisa sobre a temática”.

Em sala de aula, a professora e seus colegas de outras disciplinas, História e Sociologia, por exemplo, trabalharam o tema proposto “A Constituição Cidadã 30 anos depois” e para isso, utilizaram vídeos e textos variados, recursos valiosos para o enriquecimento da discussão e produção das redações: “trabalhar de forma simultânea com distintos textos e com expectativas igualmente distintas foi um processo desafiador e estimulante. O mais gratificante, porém, foi constatar os progressos de cada um”.

A professora atribui ao Jovem Senador o despertar dos alunos para “um olhar mais crítico em relação aos direitos e deveres dos cidadãos”, bem como “o desejo de escrever um texto coeso e coerente, no qual defendessem suas ideias”.

Segundo ela, hoje sabem que precisam ir além do senso comum, buscando, por meio da leitura, argumentos concretos para embasar a defesa de suas ideias.

Clésia descreve Antonny, o aluno finalista, da seguinte forma: “Ele é um jovem esforçado e foi um dos mais interessados no PJS, desde o início. Ficamos muito orgulhosos dele e esperamos que o êxito por ele ter conquistado torne-se um fator que impulsione outros jovens estudantes a acreditarem no seu potencial e no poder transformador da educação”.

Uma mensagem para seus alunos

“Aprender é um processo contínuo, nunca estaremos prontos, pois sempre haverá o que (re) aprender. Essa espiral, essa certeza de incompletude, de inacabamento é uma das maiores belezas da vida. Entretanto, para sermos eternos aprendizes é preciso manter viva a curiosidade, a inquietação, o desejo por mudanças, a crença no ser humano e no poder da educação para transformar vidas”.

Senado Federal - Praça dos Três Poderes - Brasília DF - CEP 70165-900 | Telefone: 0800 61 22 11