'A cada 11 minutos, uma mulher é estuprada no Brasil', alerta Simone Tebet

Da Redação e Da Rádio Senado | 30/05/2016, 15h44 - ATUALIZADO EM 30/05/2016, 16h25

De acordo com estudo divulgado pelo Banco Mundial, é mais fácil uma mulher com idade entre 14 e 44 anos ser estuprada do que ser vítima de câncer ou acidente, disse nesta segunda-feira (30) a senadora Simone Tebet (PMDB-MS), em Plenário. E essa realidade global se repete no Brasil, afirmou Simone Tebet, que apontou os graves números do Brasil. Ela lamentou os casos de estupro coletivo registrados no país neste mês de maio.

— A cada 11 minutos uma mulher é estuprada neste país. São 130 mulheres estupradas todos os dias. E isso [são] dados subnotificados, porque as pesquisas mostram que apenas 10 % das mulheres violentadas e estupradas têm coragem de denunciar. E apenas 35% das mulheres que apanham dos seus companheiros têm coragem de denunciar. E os números não param por aí: 70% dessas vítimas de estupro são crianças e adolescentes, mais de 80% do sexo feminino — afirmou a senadora.

Simone Tebet afirmou ainda que nenhum comportamento das vítimas não pode justificar, em hipótese alguma, o crime de estupro.

Ela defendeu mudança no Código Penal para que a pena para quem pratica esse tipo de crime seja aumentada em dois terços quando o estupro é coletivo. Ela é relatora, na Comissão de Constituição Justiça e Cidadania (CCJ), de projeto de lei (PLS) 618/2015 que aumenta a pena para estupradores. Da senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB-AM), o projeto deve ser votado nesta semana, na forma do substitutivo apresentado por Simone Tebet.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)