Simone Tebet propõe ação nacional contra a prostituição infantil e a pedofilia

Da Redação e Da Rádio Senado | 01/12/2015, 15h35 - ATUALIZADO EM 01/12/2015, 17h11

A senadora Simone Tebet (PMDB-MS) lamentou os casos de prostituição infantil e pedofilia no Mato Grosso do Sul denunciados pelo programa Fantástico, da Rede Globo, no último domingo.

A denúncia, que está sendo investigada há cerca de oito meses pelo Ministério Público, envolve homens da sociedade e políticos do estado. E o mais chocante, na opinião da senadora, é que também mulheres - inclusive mães - aliciam as meninas, que geralmente são pobres e possuem faixa etária entre 9 e 12 anos.

- Prostituição infantil e pedofilia são dois crimes bárbaros, que matam o sonho das crianças, comprometem a integridade física, psíquica e moral dessas crianças. Que não tenhamos mais operações da Polícia Federal envolvendo apenas os estados individualmente. Que possamos transformar essas operações numa grande operação nacional - afirmou a senadora em pronunciamento no Plenário nesta terça-feira (1º).

Autor de um projeto que permite a castração química voluntária, o senador Marcelo Crivela (PR-RJ) relatou, em aparte, que já esteve em presídio com pedófilos e que mais de 90% deles eram reincidentes. Ele acredita que a castração pode ser a solução para esse problema e sugeriu que a senadora seja relatora da proposta.

Simone Tebet manifestou apoio ao projeto de Crivela e comentou que, de acordo com estudos, a reincidência entre os pedófilos que aceitam a castração química cai para 2%. Ela disse que o procedimento é feito por meio da aplicação de  hormônio feminino no homem, de modo a evitar que ele tenha desejo sexual.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)