Convidados de audiência pública condenam criminalização do funk

13/09/2017, 19h58 - ATUALIZADO EM 13/09/2017, 20h54

A criminalização do estilo musical funk foi tema de debate na Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa, nesta quarta-feira (13). O assunto é tema da sugestão legislativa que considera o funk crime de saúde pública a criança aos adolescentes e à família. A SUG 17/2017 foi elaborada pelo cidadão paulista Marcelo Alonso que considera o funk “falsa cultura”. Ele conseguiu mais de 20 mil apoios a essa tese apresentada ao Portal E-Cidadania. A antropóloga Mylene Mizhar criticou a proposta e afirmou que o machismo reproduzido nas letras das músicas não foi criado pelo funk, mas pela própria sociedade. Para o MC Koringa, criminalizar o funk é se eximir de culpa pela falta de políticas públicas para as comunidades mais pobres. A reportagem é de Paula Groba, da Rádio Senado.



Opções: Download