Projeto prevê composição civil para crimes militares de menor potencial ofensivo

Da Redação | 29/10/2020, 16h37

O senador Rodrigo Pacheco (DEM-MG) apresentou projeto para permitir a composição civil no lugar da prisão para crimes militares de menor potencial ofensivo, nos moldes do que ocorre na Justiça Comum. O PL 4.766/2020 altera a lei que trata dos juizados especiais cíveis e criminais (Lei 9.099, de 1995).  

A composição civil dos danos é uma proposta feita pelo autor da infração para reparar prejuízos e deve ser homologada por um juiz. Normalmente, essa composição é aplicada em casos cuja pena de até dois anos de prisão pode ser substituída por indenização.

Hoje, a lei veda explicitamente a aplicação desse recurso para infrações militares. O que projeto estende a possibilidade para a Justiça Militar da União, dos estados e do Distrito Federal. 

Para o autor, a exceção fere “o princípio da igualdade, que é um dos pilares fundantes do Estado democrático de direito”. Pacheco aponta que, em vez de buscar rapidamente a transação e a composição dos danos civis, o moroso rito do processo penal militar “pode redundar em punição injustificavelmente severa, que, por ser tardia, sequer será didática”.

O senador acrescenta que, sem a previsão da composição civil, o processo militar poderá terminar com a "prescrição da pretensão punitiva, hipótese que raramente se observa no rito dos processos dos crimes de menor potencial ofensivo”.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
17h47 "Podíamos evitar colapso": Segundo Mandetta, governo poderia ter evitado colapso do sistema de saúde e amenizado avanço da pandemia se tivesse promovido as medidas sanitárias. Para ele, a segunda onda foi "o ápice desse tipo de decisão tóxica e equivocada".
17h44 Campanha contra covid-19: Em resposta à senadora Simone Tebet (MDB-MS), Mandetta disse que o ministério havia preparado campanha publicitária contra covid-19, mas o governo não queria comunicar medidas de precaução: preferia um tom "ufanista".
17h32 Guedes convocado: O vice-presidente da CPI, Randolfe Rodrigues (Rede-AP), apresentou requerimento convocando para depoimento o ministro da Economia, Paulo Guedes. Segundo Mandetta, Guedes ignorava alertas da Saúde sobre a evolução da pandemia.
Ver todas ›