Humberto acusa Bolsonaro de sabotar medidas de combate ao coronavírus

Da Rádio Senado | 13/04/2020, 15h49

O senador Humberto Costa (PT-PE) acusou o presidente da República, Jair Bolsonaro, de sabotar as ações de combate ao novo coronavírus, implementadas pelas autoridades de saúde pública.

Segundo ele, em vez de liderar o país neste momento, Bolsonaro estimula a aglomeração de pessoas. O senador citou que, no último sábado (11), durante visita às obras de um hospital de campanha na cidade goiana de Águas Lindas, o presidente reuniu em torno de si vários moradores da localidade.

Humberto ainda lamentou que alguns prefeitos e governadores já pensem em relaxar as medidas de isolamento social implementadas recentemente, seja pela ampliação do número de empresas que podem continuar operando normalmente ou até mesmo pelo retorno das aulas em escolas públicas. Ele alertou que agora não é hora de pensar no fim do isolamento social, porque, segundo previsões do Ministério da Saúde, maio e junho serão os piores meses da pandemia do novo coronavírus no Brasil.

 É importante lembrar que os países que obtiveram os melhores resultados no enfrentamento à pandemia do coronavírus foram aqueles que adotaram medidas radicais de isolamento social. É o caso de Portugal, é o caso da Argentina, que, apesar dos bons resultados até agora, não abrem mão de manter por mais um tempo as medidas de isolamento social para impedir que a pandemia volte a crescer — disse.

Humberto também lembrou de governantes de alguns países que, depois de menosprezarem a covid-19 num primeiro momento, passaram a defender as medidas de isolamento social para conter a pandemia.

Um deles, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson, chegou a ser infectado pelo vírus e, depois de curado, elogiou o serviço público de saúde do Reino Unido, disse o senador, que também defendeu o fortalecimento do SUS e a adoção de ações para reduzir as desigualdades sociais e melhorar as condições de vida de milhões de brasileiros que sofrem com a falta de saneamento.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h14 Racismo: Senadores aprovaram o PLS 787/2015, que aumenta a pena para quem cometer crime por discriminação ou preconceito de raça. A matéria segue para a Câmara dos Deputados.
18h47 Denunciação caluniosa: Retirado de pauta o PL 2.810/2020, projeto de lei que altera a redação do artigo 339 do Código Penal para tratar da abrangência do crime de denúncia contra pessoas inocentes.
18h42 Lei de Falências: Senadores rejeitam, por 52 a 20, destaque do PT ao Projeto de Lei 4.458/2020, que previa a retirada de artigo que tratava de créditos trabalhistas.
Ver todas ›