Estudantes de todo o país serão jovens senadores por uma semana

Da Comunicação Interna | 22/11/2019, 17h51

Selo-Jovem-Senador-2109Os 27 estudantes, um de cada estado e do Distrito Federal, classificados para o Projeto Jovem Senador 2019, chegam a Brasília na segunda-feira (25). Eles tomarão posse para um “mandato” de uma semana. Nesse período, vão conhecer o Senado, debater em comissões e apresentar e votar sugestões legislativas que poderão ser transformadas em projetos de leis, se acolhidas pela Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH).

O projeto foi criado em 2011 e garante aos estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais e do DF, com idade até 19 anos, a chance de conhecer de perto como funciona o processo legislativo brasileiro. Para concorrer, os estudantes fazem redações sobre um assunto determinado a cada ano. "Cidadão que acompanha o orçamento público dá valor ao Brasil" foi o tema da edição deste ano, que recebeu 122.695 redações e mobilizou cerca de 264 mil alunos.

O estudante de Alagoas Pedro Henrique de Araújo Silva ficou em primeiro lugar com a redação "Interpreta-me ou te devoro". Ele estuda na Escola Estadual Professora Edite Machado, em Capela, a 62 quilômetros de Maceió.

A segunda melhor redação, "Orçamento participativo: caminho para a cidadania", é de Alan Alves Henrique Ferreira, da Escola de Ensino Médio Carminha Vasconcelos, localizada em Morrinhos, no Ceará, a 208 quilômetros da capital, Fortaleza.

A estudante Sanna Abigail de Jesus Mello, autora da redação "O cuidado com a coisa pública e seu poder transformador", foi a terceira colocada. Ela é do Espírito Santo e estuda na Escola Estadual de Ensino Fundamental e Médio Zumbi dos Palmares, em Serra, município 26 quilômetros distante de Vitória.

Os professores orientadores das 27 redações vencedoras também viajam a Brasília, onde acompanham os alunos e recebem treinamento sobre a atividade legislativa e o papel do Congresso Nacional. O concurso de 2019 contou com o apoio de mais de 8 mil professores.

Política

Presidente do conselho do projeto, o senador Irajá (PSD-TO) ressalta a oportunidade de os alunos vivenciarem a rotina do Parlamento e lembra que, para alguns deles, pode ser a chance de perceber se há o desejo de seguir na vida pública.

— Esse ambiente de competição é muito saudável, principalmente em se tratando de um conteúdo educacional, com a disputa das redações. Paralelo a isso, há oportunidade de os jovens passarem uma semana no Congresso. Acho que temos a chance de conhecer bons talentos e também contribuir para a decisão daqueles que possuem vontade de seguir na política — diz.

No início de outubro, quando saiu o resultado do concurso de redações, o senador ligou para os três primeiros classificados nacionais para dar a notícia. O anúncio foi recebido inicialmente com desconfiança, pois achavam que poderia ser trote, mas depois com alegria.

Critérios

As 27 redações vencedoras foram escolhidas por uma comissão formada por servidores do Senado e membros de instituições parceiras. Entre os critérios avaliados estiveram a estruturação do texto, argumentação, gramática e pertinência com o título proposto.

Para fazer as redações, os estudantes contaram este ano, como material de apoio, com a série de animações do Orçamento Fácil, produzida pela Secretaria Agência e Jornal do Senado em parceria com a Consultoria de Orçamentos, Fiscalização e Controle do Senado.  Os vídeos explicam de maneira divertida como é elaborado o orçamento público no Brasil e como ele é importante para o dia dia dos brasileiros.

O concurso de redação do Senado foi criado em 2008, mas só a partir de 2009 os finalistas de cada estado passaram a ser premiados com uma viagem a Brasília para conhecer o Congresso. E só em 2011 entrou em cena o Projeto Jovem Senador, em que os estudantes vivenciam durante uma semana a experiência de exercer um mandato parlamentar.

Na programação do Jovem Senador 2019 também estão incluídas uma palestra sobre Orçamento, ministrada pela Consultoria do Senado, visitação institucional ao Congresso Nacional e entrevistas aos veículos de comunicação da Casa, além de atividades lúdicas como visitas a pontos turísticos de Brasília, a exemplo da Catedral Metropolitana e do Palácio do Itamaraty.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)