Comissão debate se jogos eletrônicos podem ser esportes e jogadores, atletas

Carlos Penna Brescianini | 19/11/2019, 16h37

Nesta quinta-feira (21), a partir das 9h30, a Subcomissão sobre Esporte, Educação Física e Formação de Categorias vai debater a proposta de regulamentação dos jogos eletrônicos, os e-sports, como prática esportiva, com seus praticantes caracterizados como atletas. A iniciativa é da senadora Leila Barros (PSB-DF), que solicitou a audiência pública para examinar o PLS 383/2017.

O projeto, da autoria do senador Roberto Rocha (PSDB-MA), está tramitando na Comissão de Ciência e Tecnologia (CCT) e a Comissão de Educação (CE). Na CCT, o relator é o senador Eduardo Gomes (MDB-TO). Na CE, o relator é o senador Marcos do Val (Podemos-ES), que aguarda ouvir os diversos especialistas convidados para a audiência pública, para emitir seu parecer.

Foram convidados para a audiência pública a psicóloga Alessandra Dutra, da Red Canids, que é preparadora mental do Comitê Olímpico Brasileiro; Leandro Takahashi, presidente da Confederação Brasileira de e-Sports (CBeS); Paulo Ribas, presidente da Confederação Brasileira de Games e e-Sports (CBGE); Daniel Cossi, presidente da Confederação Brasileira de Desporto Eletrônico (CBDEL); Celso Sansiviero, presidente da Confederação Brasileira de Esportes Eletrônicos (CBEE) e um representante da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, ainda a ser definido.

A audiência tem caráter interativo, aberta à participação popular. Ou seja, quem desejar participar, enviando perguntas ou sugestões, apenas precisar usar o e-cidadania ou o Alô Senado.

COMO ACOMPANHAR E PARTICIPAR

Participe:
http://bit.ly/audienciainterativa
Portal e-Cidadania:
senado.leg.br/ecidadania
Alô Senado (0800 612211)

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h11 Violência doméstica: Senado aprova o PL 2.510/2020, que obriga moradores e síndicos de condomínios a informarem casos de violência doméstica às autoridades competentes. Texto vai à análise da Câmara dos Deputados.
18h38 Prioridade à mulher: Vai à sanção o PL 2.508/2020, que prioriza a mulher como provedora para receber o auxílio emergencial destinado a família monoparental. Pelo texto, o recurso só vai para o pai quando comprovada a guarda unilateral do dependente.
17h30 Proteção aos bancos: Senado aprova PLV 21/2020, decorrente da MP 930/2020, que protege os bancos com investimento no exterior da perdas por variação cambial. O texto segue para sanção presidencial.
Ver todas ›