‘É inaceitável que membro do Congresso defenda o AI-5’, diz Humberto Costa

Da Redação | 06/11/2019, 16h10

O líder do PT, senador Humberto Costa (PE), disse em Plenário, nesta quarta-feira (6), ser inaceitável que um membro do Congresso Nacional defenda a reinstituição do AI-5 (Ato Institucional nº 5), considerado o ato de maior repressão adotado no regime militar. O senador criticou as declarações feitas na semana passada, pelo deputado e líder da bancada do PSL na Câmara, Eduardo Bolsonaro (SP), ao defender que o governo recorra ao AI-5 caso a esquerda se mobilize para perturbar a ordem política e social como estaria acontecendo no Chile.

Para Humberto, a direita no Brasil atua para deturpar os fatos, cria cenários que não existem com base em “mentiras” e por meio da desinformação da população se aproveita para defender propostas que, para ele, são absurdas. Representantes que foram eleitos pela legitimidade do voto popular e que defendem a ditadura, avalia o senador, não podem ficar impunes.

— Foi por isso que vários partidos na Câmara dos Deputados representaram no Conselho de Ética contra o deputado e que também apresentaram notícia-crime no Supremo Tribunal Federal, que já foi inclusive sorteada para o ministro Gilmar Mendes, porque ninguém pode atuar contra a democracia, a liberdade, a Constituição e as instituições impunemente. Não se pode ficar o tempo inteiro passando mão na cabeça dessas pessoas. Essas pessoas não são inimputáveis — disse.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
20h30 Médicos: O Plenário do Senado aprovou requerimento para a realização de sessão especial no próximo dia 26, com objetivo de celebrar o Dia do Médico comemorado em 18 de outubro.
20h18 Crédito para micros e pequenas empresas: Senado aprovou contratação de empréstimo junto ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) no valor de US$ 750 milhões para iniciativas inovadoras de acesso ao crédito. O PRS 48/2020 vai à promulgação.
Ver todas ›