Projeto de jiu-jítsu nas escolas é defendido em debate na Comissão de Educação

Carlos Penna Brescianini | 05/11/2019, 18h18

O jiu-jítsu pode ser um importante instrumento para ajudar os estudantes a terem confiança e autocontrole. O esporte também ensina noções de respeito aos mais velhos e aos mais fracos, segundo os professores e mestres da modalidade que participaram de audiência pública nesta terça-feira (5), na Comissão de Educação, Cultura e Esporte (CE).

A CE debateu a possibilidade de o jiu-jítsu, uma arte marcial de combate e de defesa pessoal que se concentra em imobilizar a ação do adversário, ser incorporado como matéria opcional ao ensino fundamental. A proposta foi apresentada pelo senador Chico Rodrigues (DEM-RR), no PL 4.478/2019.

Segundo o presidente emérito da Confederação Brasileira de Jiu-jítsu Desportivo, mestre João Alberto Barreto, é preciso ensinar as crianças a se defenderem, a não se acovardarem, e ao mesmo tempo a não se tornarem arrogantes.

Para o professor José Henrique Leão Teixeira Filho, o jíu-jitsu brasileiro faz sucesso em vários países e este momento deve ser aproveitado no Brasil.

— O jiu-jítsu é uma febre nos Emirados Árabes Unidos. A família real encantou-se com a luta e incorporou ao currículo das escolas. Nos Estados Unidos  o jiu-jítsu brasileiro é uma referência em lutas de “agarrar”.

Ensino

Pelo projeto, o jiu-jítsu será componente curricular opcional para os alunos em todas as nove séries do ensino fundamental. A professora do Ensino de Jovens e Adultos Ane Evans Pereira da Silva ressaltou o efeito positivo do esporte no comportamento de alunos e professores.

— Chego a defender a ampliação da proposta, para que esse esporte também se torne componente curricular opcional para os alunos em todas as séries, inclusive aos alunos especiais.

Chico Rodrigues explicou que audiências públicas são fundamentais para se poder fechar um projeto que seja apresentado.

— Com os subsídios que levantamos ouvindo os diversos participantes, temos a condição de fazer com que o projeto do jiu-jítsu avance. Essa prática tem grande importância na formação de jovens, dando disciplina e condições de convivência.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)