Senado aprova anistia de empresas por débitos tributários oriundos de multas

Da Redação | 10/07/2019, 20h45

O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (10), o texto substitutivo ao projeto (PLC) 96/2018, que anistia débitos tributários pelo descumprimento da entrega da Guia de Recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e Informações à Previdência Social (GFIP) pelas empresas. Como foi alterada pelos senadores, a matéria volta para análise da Câmara dos Deputados.

O autor do projeto, deputado Laércio Oliveira (PP-SE), afirma que a Receita Federal autua empresas pela não entrega das GFIPs no período de janeiro de 2009 a dezembro de 2013. Como essa autuação gera multas, a preocupação é que essa ação inviabilize a sobrevivência das empresas, caso a cobrança se estenda pelos cinco anos em que a obrigação de entrega do documento deixou de ser cumprida.

O projeto passou pela Comissão de Assuntos Sociais (CAS), ainda nesta quarta-feira, onde foi aprovado requerimento de urgência para levar a matéria diretamente para o Plenário. A votação foi possível graças a um acordo dos senadores sobre a quebra de interstício, para acelerar a tramitação da proposta.

O senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que leu parecer em substituição à Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), deu voto favorável à matéria na forma do substitutivo apresentado na CAS pelo senador Paulo Paim (PT-RS).

O texto aplica-se exclusivamente aos casos em que tenha sido apresentada a GFIP com informações e sem fato gerador de recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Também não implica restituição ou compensação de quantias pagas.

— Tem pequenos escritórios fechando em função dessas dívidas. Não há anistia de impostos, apenas das multas. Porque era pró-labore, que não tem fundo de garantia. São pequenos pró-labores que foram lançados, muitas vezes dá R$ 50. Foi recolhido, mas não foi informado e aí vem uma multa maior do que o imposto. Essa anistia tem um impacto pequeno, é mínimo, mas que representa a sobrevivência para essas empresas — concluiu Izalci.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
20h35 Acordo Brasil-Alemanha : Senado aprova o PDS 58/2019, que trata do Memorando de Entendimento entre o Brasil e a Alemanha sobre Programa de Férias-Trabalho. A matéria vai a promulgação.
20h16 Débitos tributários: Senado aprova substitutivo ao PLC 96/2018, que anistia débitos tributários relativos à Guia de Recolhimento do FGTS e informações previdenciárias de empresas.
20h16 Reforma da Previdência: O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, anuncia em Plenário a aprovação da PEC 6/2019, da reforma da Previdência, na Câmara dos Deputados. Ele destaca os votos favoráveis de 379 deputados, contra 131 votos contrários.
Ver todas ›