Marcos Rogério critica debate ideológico sobre política de defesa do meio ambiente

Da Redação | 10/07/2019, 19h36

O senador Marcos Rogério (DEM-RO) criticou nesta quarta-feira (10), em Plenário, o que chamou de debate ideológico e partidário que tem dominado a pauta ambiental no Brasil. Segundo ele, o radicalismo tem dificultado a execução de planos estruturantes para o desenvolvimento do país. O parlamentar defendeu que, da mesma forma que se busca a reafirmação da política de defesa do meio ambiente, sejam rompidas as amarras ideológicas.

— Com tristeza, vejo que o debate ideologizado já imprimiu, em muitos brasileiros, um sentimento de que, quando tratamos de meio ambiente, devemos entendê-lo como um fim absoluto em si mesmo. Toda e qualquer alteração deve ser absolutamente benéfica para o meio ambiente. E quem diz o que é absolutamente benéfico para o meio ambiente? São ativistas da causa ambiental, que geralmente querem compartilhar as reservas ambientais [do Brasil], mas jamais defendem o compartilhamento das demais reservas e riquezas que o mundo possui — disse.

Ao observar que a legislação ambiental deve estar ligada ao modo de vida urbano e a questões prioritárias para a população, ele citou como avanços nas políticas administrativas e legislativas o projeto que cria o Marco Legal do Saneamento Básico. O PL 3261/2019 está em discussão no Congresso.

— Precisamos urgentemente aprimorar as condições estruturais do saneamento básico em nosso país, cuidando melhor de questões prioritárias para a população, como é o caso de uma destinação e tratamento adequado do lixo e dos demais resíduos e rejeitos que são produzidos nas unidades residenciais, comerciais, industriais e de serviços — defendeu.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
19h27 Solo urbano: Senado aprova substitutivo ao PLC 26/2018, que assegura a permanência de edificações na reserva de faixa não edificável de 15 metros de cada lado das rodovias federais, ferrovias e dutos. A proposta volta à deliberação da Câmara.
18h54 Indicação para o CNJ: Aprovada em Plenário a indicação do juiz Rubens de Mendonça Canuto Neto, para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no biênio 2019-2021.
18h44 Indicação para o CNJ: Senado aprova indicação da juíza Candice Lavocat Galvão Jobim para compor o Conselho Nacional de Justiça (CNJ), no biênio 2019/2021.
Ver todas ›