CDR pode votar projeto que torna prédios públicos mais acessíveis

Da Redação | 24/05/2019, 16h53

A Comissão de Desenvolvimento Regional e Turismo (CDR) pode votar na próxima quarta-feira (29) projeto que estabelece regras para garantir a acessibilidade em prédios e equipamentos públicos. O texto torna obrigatório o chamado desenho universal, em que os prédios são projetados para serem usados por todas as pessoas, sem necessidade de adaptação. A reunião da comissão está marcada para as 9h.

De acordo com o PLS 402/2018, do ex-senador Hélio José (Pros-DF), todos os novos projetos de prédios, transporte, sistemas e tecnologias da informação e comunicação, além de equipamentos e instalações abertos ao público, tanto na zona urbana como na rural, deverão ser adaptados para que qualquer pessoa consiga acessá-los. O projeto busca atender à Convenção Internacional sobre os Direitos das Pessoas com Deficiência, adotada pelo Brasil em 2009.

Segundo o autor da matéria, as cidades brasileiras se apresentam hostis aos pedestres em geral e às pessoas com mobilidade reduzida em particular. "São calçadas esburacadas, escorregadias, descontínuas, irregulares ou mesmo inexistentes. Há centenas de prédios públicos nos quais pessoas com deficiência não conseguem entrar ou mesmo serem atendidas", disse Hélio José ao justificar o projeto.

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP), relatora da CDR, votou pela aprovação do projeto e sugeriu apenas uma emenda de redação, na qual substitui a expressão “Estatuto da Pessoa com Deficiência” por “Lei Brasileira de Inclusão da Pessoa com Deficiência”.

Se aprovado, o texto pode seguir diretamente para a Câmara dos Deputados, caso não haja recurso para a análise do plenário.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
18h45 Queijo artesanal: Foi aprovado em Plenário PLC 122/2018, que cria novas regras para a produção e a venda de queijos artesanais. Matéria segue para sanção presidencial.
18h40 França e Mônaco: O Senado aprovou, com 62 votos favoráveis, um contrário e duas abstenções, o diplomata Fernando de Andrade Serra para o cargo de embaixador do Brasil junto à França e, cumulativamente, ao Principado de Mônaco.
18h15 Portugal : Com 56 votos favoráveis, 1 contrário e 2 abstenções, Senado aprova a indicação do diplomata Carlos Alberto Simas Magalhães para o cargo de embaixador brasileiro em Portugal.
Ver todas ›