Sancionada lei que libera uso do FGTS para socorrer santas casas

Da Redação | 28/12/2018, 14h52 - ATUALIZADO EM 28/12/2018, 14h54

O presidente Michel Temer sancionou, sem vetos, a lei que autoriza a criação de linha de crédito com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para socorrer as santas casas e os hospitais filantrópicos que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). A Lei 13778, de 2018 tem origem na Medida Provisória 848/2018.

De acordo com o texto da nova lei, 5% do programa anual de aplicações do FGTS serão destinados a essa linha de financiamento. Os operadores serão Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal e Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). O risco financeiro da operação ficará com os bancos.

A santa casa interessada no financiamento deverá ofertar um mínimo de 60% de seus serviços ao SUS, como já ocorre atualmente, e comprovar, todo ano, a prestação desses serviços com base no número de internações e atendimentos ambulatoriais realizados.

A taxa de juros da nova linha de financiamento não poderá ser superior à cobrada da modalidade pró-cotista dos financiamentos habitacionais, que beneficia trabalhadores com conta no FGTS. A linha tem juros mais baixos do que os praticados no mercado. Hoje está entre 7,85% e 9% ao ano. A tarifa operacional única não pode ser maior do que 0,5% da operação.

Emenda aprovada em Plenário incluiu nessa linha de financiamento as instituições que atuam a favor de pessoas com deficiência.

Da Agência Câmara

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
09h41 Reforma da Previdência: Os presidentes da República, Jair Bolsonaro; da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia; e do Senado, Davi Alcolumbre, seguem neste momento para a Presidência da Câmara, onde farão reunião.
09h39 Reforma da Previdência: O Congresso Nacional recebe nesta manhã a nova proposta de reforma da Previdência Social. O presidente Jair Bolsonaro já chegou ao Congresso para entregar a proposta aos presidentes do Senado e da Câmara.
Ver todas ›