Senado aprova projeto que regulamenta pagamento com cheque

Da Redação | 19/12/2018, 15h59 - ATUALIZADO EM 19/12/2018, 16h24

O Plenário do Senado aprovou, nesta quarta-feira (19), o projeto que estabelece novas regras para o pagamento com cheque no comércio (PLC 124/2017). Uma das intenções do projeto, que segue agora para sanção, é impedir que o consumidor seja discriminado ao fazer suas compras.

Do deputado Vinícius Carvalho (PRB-SP), o projeto estabelece que o comerciante que se propuser a aceitar cheque como forma de pagamento, somente poderá recusá-lo em duas situações: se o nome do emitente figurar em cadastro de serviço de proteção ao crédito ou se o consumidor não for o próprio emitente do cheque e titular da conta corrente. O tempo de abertura de conta no banco não pode ser motivo de recusa pelo estabelecimento comercial.

A proposta diz ainda que o comerciante será obrigado a receber cheques se não houver no estabelecimento a informação clara e ostensiva indicando que tal modalidade de pagamento não é aceita no local. Quem descumprir as normas fica sujeito a sanções administrativas já previstas no artigo 56 e seguintes do Código de Defesa do Consumidor, que vão desde multas a interdição do estabelecimento.

O senador Eduardo Lopes (PRB-RJ), relator da matéria na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), elogiou a iniciativa. Para o senador, “o projeto adequadamente veda a recusa do recebimento de cheque em razão do tempo mínimo de abertura de conta corrente, tendo em conta que essa informação não é relevante para fins de verificação da solvência do título”. Desse modo, segundo Eduardo Lopes, a proposição somente estabelece normas razoáveis e proporcionais para a aceitação ou recusa no pagamento de obrigações mediante cheque emitido pelo consumidor.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)

Senado Agora
12h27 Violência doméstica: A Comissão de Educação aprovou projeto (PL 1.619/2019) que garante matrícula de dependentes de mulheres vítimas de violência doméstica na escola mais próxima de casa. A matéria segue para o Plenário.
12h16 Dia do Ecumenismo: A Comissão de Educação, Cultura e Esportes (CE) aprovou relatório favorável ao Projeto de Lei da Câmara 111/2018 que cria o Dia Nacional do Ecumenismo (21 de outubro). A matéria segue para o Plenário.
11h39 Treinadores de futebol: A Comissão de Educação rejeitou o Projeto de Lei 369/2015, que torna obrigatória a graduação em educação física para treinador profissional de futebol. A matéria segue para a Comissão de Assuntos Econômicos.
Ver todas ›