Ivo Cassol se despede do Senado

Da Redação | 18/12/2018, 20h08 - ATUALIZADO EM 18/12/2018, 21h10

O senador Ivo Cassol (PP-RO) fez nesta terça-feira (18) um discurso de despedida no Plenário do Senado. Ele lembrou bandeiras defendidas ao longo dos últimos oito anos, agradeceu o apoio de familiares e assessores e anunciou uma proposta de emenda à Constituição para beneficiar policiais e bombeiros militares com formação superior.

Cassol destacou a luta pela aprovação do projeto que autoriza o uso da fosfoetanolamina sintética para o tratamento de pacientes com câncer. O texto foi sancionado em abril de 2016 pela então presidente Dilma Rousseff, mas teve a vigência suspensa pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a pedido da Associação Médica Brasileira.

— Existe um esquema podre dos laboratórios, da indústria farmacêutica e de alguns profissionais da saúde que vivem da desgraça alheia. O tratamento do câncer como existe hoje mutila e isola os pacientes dos amigos, da sociedade e da família. Qual cidadão não vai correr atrás de um tratamento alternativo? — disse Cassol.

Militares

O parlamentar anunciou que deve apresentar até o final do mandato uma proposta de emenda à Constituição para beneficiar militares com curso superior. Eles poderiam exercer fora dos quarteis as profissões em que sejam formados. A Constituição veda essa possibilidade.

— Estou pegando assinaturas dos colegas. Policiais e bombeiros militares que fazem concurso público e depois fazem um curso superior não podem atuar fora. Não podem fazer projetos para os outros porque a lei proíbe. Lá dentro do órgão público ele até pode atuar como engenheiro ou advogado, mas ganhado o mesmo que ganha como sargento — criticou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)