Jovens senadores chegarão a Brasília para ‘mandato’ de uma semana

Da Redação | 16/11/2018, 10h54

Selo_Jovem_Senador_2018.jpgOs estudantes classificados para o programa Jovem Senador 2018 chegam a Brasília na próxima segunda-feira (19). Eles tomarão posse como jovens senadores para um “mandato” de uma semana conhecendo o Senado, participando de comissões, apresentando e votando sugestões legislativas que poderão ser transformadas em projetos de lei.

Criado em 2011, o programa dá oportunidade a estudantes do ensino médio de escolas públicas estaduais, com idade até 19 anos, de conhecer de perto como funciona o processo legislativo brasileiro. Os professores orientadores das redações vencedoras também viajam a Brasília, onde recebem treinamento sobre a atividade legislativa e o papel do Congresso Nacional.

Esta 11ª edição do Jovem Senador teve participação recorde: foram 190 mil redações inscritas, com a temática dos 30 anos da Constituição federal. Concorreram jovens de todos os estados e do Distrito Federal. Lanielle Lorane de Sá Andrade, de Monsenhor Hipólito (PI), foi classificada em primeiro lugar. Matheus Moura Carabolante, de São Francisco (SP), e Luana Coutinho da Silva, de Igarapé-Açu (PA), ficaram com o segundo e terceiro lugares, respectivamente.

As 27 redações vencedoras, uma de cada unidade da federação, foram escolhidas por uma comissão formada por servidores do Senado e membros de instituições parceiras. Entre os critérios avaliados estiveram a estruturação do texto, argumentação, gramática e pertinência com o título proposto.

Um dos integrantes da comissão julgadora, o militar Rogério Braga ressalta que o nível do concurso tem se aperfeiçoado e a concorrência aumentado a cada ano.

- A meu ver, as redações estão ainda melhores do que as dos anos anteriores. Cada vez mais objetivas e muito melhor escritas - disse.

Já o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira, destaca que o Jovem Senador contribui para tornar os estudantes um ponto focal de transmissão de valores da cidadania e da democracia. Segundo ele, a ideia é que as experiências vividas no Senado possam ser praticadas em seus estados e suas cidades.

— O projeto é muito mais do que uma conquista individual do aluno: é uma conquista da escola participante e da comunidade da qual ela participa.

Na programação do Jovem Senador estão incluídas uma palestra sobre o Portal e-Cidadania, visitação institucional ao Congresso Nacional e à exposição sobre os 30 anos da Constituição, entrevistas aos veículos de comunicação do Senado, além de atividades lúdicas como ida ao cinema e visitas a pontos turísticos de Brasília como a Catedral Metropolitana e o Palácio do Itamaraty.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)