Leila do Vôlei diz que o diálogo será fundamental na próxima legislatura

Da Redação | 19/10/2018, 09h53 - ATUALIZADO EM 19/10/2018, 15h56

Selo_Eleições_2018Primeira senadora mulher eleita pelo Distrito Federal, Leila Gomes de Barros Rêgo, a Leila do Vôlei (PSB), assume pela primeira vez um cargo eletivo, depois de conquistar 467.787 votos. Aos 47 anos, jogadora profissional de vôlei, com três Olimpíadas no currículo (1992, 1996 e 2000), sendo em duas delas medalhista de bronze, era até abril, secretária de Esportes e Lazer do Distrito Federal.

Em visita à Casa, Leila afirmou em entrevista à Rádio Senado, que já está estudando o regimento da Casa e que o diálogo será a sua principal ferramenta para trabalhar no Senado. E apontou como prioridade para seu mandato aumentar o rigor da Lei Maria da Penha (Lei 11.340, de 2006).

— Todas [as mulheres] pedem que a lei seja mais rígida, então por que não nos próximos 100 dias a gente pedir uma revisão, discutirmos mais?

A futura senadora afirma ainda que não fugirá das reformas — previdenciária, tributária, política — porque é preciso atender às expectativas do eleitorado. Leila acredita que os deputados e senadores eleitos para a próxima legislatura precisarão de muito diálogo para legislar.

— Vivemos um momento de polarização e o Congresso vai exigir políticos que tenham capacidade de dialogar. Dialogar com as diferenças, com as ideologias. A gente precisa entender que temos de priorizar o Brasil, a população tem essa expectativa — avaliou.

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)