Santa Catarina elege Espiridião Amin e Jorginho Mello para o Senado

Da Redação | 07/10/2018, 20h37 - ATUALIZADO EM 07/10/2018, 21h29

Selo_Eleições_2018Com a 100%  das urnas apuradas, os eleitores de Santa Catarina definiram seus representantes no Senado. Espiridião Amin (PP) ficou em primeiro lugar, com 1.226.064 votos (18,77%). A segunda vaga é de Jorginho Mello (PR): 1.179.757 votos (18,07%).

Mello venceu uma disputa apertada contra Lucas Esmeraldino (PSL), que teve apenas cerca de 14 mil votos a menos. Eles também deixaram para trás o ex-governador Raimundo Colombo (PSD), que havia se licenciado do cargo em abril deste ano para se candidatar ao Senado.

Espiridião Amin

Tradicional político catarinense, Esperidião Amin Helou Filho é natural de Florianópolis e tem 70 anos. Concorreu pela coligação “Aqui é Trabalho” que reúne, além do PP, outras 14 legendas. É formado em Administração e Direito. Na década de 1970, foi prefeito de Florianópolis nomeado pelo governo militar. Em 1988, pelo voto direto, voltou ao comando da prefeitura da capital. Foi senador (1991–1999) e duas vezes governador.

Atualmente, é deputado federal eleito em 2010 e 2014. Em 1994, candidatou-se à Presidência da República pelo Partido Progressista Renovador (PPR), ficando na sexta colocação. A eleição foi ganha por Fernando Henrique Cardoso.

Os suplentes de Amin são Geraldo Althoff (PSD) e Denise dos Santos (PSD).

Jorginho Mello

Jorginho dos Santos Mello, 62 anos, é natural de Ibicaré (SC) e é deputado federal. Está no segundo mandato, eleito em 2010 e 2014. Na Câmara, liderou uma frente parlamentar em defesa de bolsas para estudantes carentes.

Também foi deputado estadual por quatro mandatos, entre 1995 e 2011 e vereador em Herval d’Oeste (SC). Formado em Direito, foi diretor do Banco do Estado de Santa Catarina (Besc).

Seus suplentes são Ivete da Silveira (PR) e Beto Martins (PR).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)