Alagoas reelege Renan Calheiros e tem Rodrigo Cunha como novidade

Da Redação | 07/10/2018, 21h32 - ATUALIZADO EM 08/10/2018, 10h54

Selo_Eleições_2018Reeleito com 23,88% dos votos, o senador Renan Calheiros (MDB) vai para o seu quarto mandato no Senado. Também foi eleito Rodrigo Cunha (PSDB), que estreia na Casa. Ele conquistou 34,42% dos votos válidos e ocupará a vaga de Benedito de Lira (PP), que deixará o Senado em fevereiro do próximo ano.

Nascido em Murici (AL) há 63 anos, José Renan Vasconcelos Calheiros iniciou sua trajetória política no movimento estudantil, nos anos 70, na Universidade Federal de Alagoas (Ufal), e em 1978 elegeu-se deputado estadual pelo MDB (mais tarde PMDB), partido que fazia oposição ao regime militar. Na década de 1980, elegeu-se deputado federal por duas vezes e participou da Assembleia Nacional Constituinte.

Em 1989 Renan filiou-se ao Partido da Reconstrução Nacional (PRN), em apoio à candidatura presidencial de Fernando Collor, e em 1990 tornou-se líder do governo no Congresso. Foi eleito senador pela primeira vez em 1994 e, desde então, foi escolhido quatro vezes como presidente da Casa. Também atuou como vice-presidente da Petrobras Química (Petroquisa) e foi ministro da Justiça no governo de Fernando Henrique Cardoso. Eleito para seu quarto mandato de senador, Renan terá como suplentes o empresário Rafael Tenório (MDB) e a vereadora Silvana Barbosa (PRTB).

Estreante

O estreante Rodrigo Cunha é formado em direito e tem pós-graduado em gestão de projetos e direito do consumidor. Tem 37 anos. É filho da deputada federal Ceci Cunha e de Juvenal Cunha, brutalmente assassinados após a diplomação do segundo mandato de Ceci. O episódio ficou conhecido como Chacina da Gruta. Foi superintendente do Procon em Alagoas e vice-presidente da Associação Brasileira de Procons. Foi o deputado estadual mais votado em Alagoas em 2014, cargo que exerce atualmente.

Cunha tem como suplentes a prefeita de Ibateguara (AL), Eudócia Caldas (PSDB), e o médico Henrique Arruda (Pros).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)