Acre elege Sérgio Petecão e Márcio Bittar

Da Redação | 07/10/2018, 22h34 - ATUALIZADO EM 08/10/2018, 10h26

Selo_Eleições_2018

O senador Sérgio Petecão (PSD) foi reeleito pela população do Acre para um novo mandato, com 30,71% dos votos. Em segundo lugar na disputa ficou Márcio Bittar (MDB), com 23,28%.

Sérgio Petecão nasceu em 1960, na cidade de Rio Branco. Empresário, candidatou-se pela primeira vez a vereador, em 1984. Em 1990, filiou-se ao Partido da Mobilização Nacional (PMN). Em 1994, foi eleito deputado estadual, sendo reeleito em 1998 e 2002. Em 1998, foi presidiu a Assembleia Legislativa estadual, cargo para o qual foi reconduzido por três mandatos consecutivos (2000, 2002 e 2004).

Em 2006, Sérgio Petecão foi eleito o deputado federal com a segunda maior votação do estado do Acre. Nas eleições municipais de 2008, candidatou-se a prefeito de Rio Branco, mas não se elegeu. Em 2010, foi eleito senador pelo PMN, com a segunda maior votação no estado. No Senado foi membro titular das Comissões de Constituição, Justiça e Cidadania; Direitos Humanos; Ciência e Tecnologia; e Infraestrutura. Atualmente é o 2º suplente da Mesa do Senado Federal. Sérgio Petecão tem como suplentes: a primeira é Maria das Vitórias (PSD), ex-deputada estadual entre 1978 e 1994, e a segunda é a engenheira civil Maria Alice, do MDB.

Márcio Bittar

Márcio Bittar tem 55 anos, é agropecuarista e nasceu em Franca (SP). Iniciou a carreira política em 1981 como secretário-geral da Juventude do PMDB. Foi eleito deputado estadual em 1994 e deputado federal em 1998. No ano seguinte, ingressou no PPS. Em 2002, candidatou-se a uma vaga no Senado, mas terminou em terceiro lugar. Em 2004, disputou a prefeitura de Rio Branco, mas foi derrotado por Raimundo Angelim Vasconcelos (PT).

Conquistou seu segundo mandato de deputado federal em 2010. Bittar tem como suplentes o médico oftalmologista Eduardo Velloso (PR) e o advogado José Eugenio De Leao Braga, o Macapá (MDB).

Agência Senado (Reprodução autorizada mediante citação da Agência Senado)